O primeiro volume do Prémio Eisner 2019 para Melhor Nova Série.

O Celeiro Negro é o primeiro volume de Gideon Falls, a série norte-americana originalmente editada pela Image que recentemente foi premiada como Prémio Eisner 2019 para Melhor Nova Série. Com 16 números publicados (e estando planeado o 19.º número da revista para ser publicada em dezembro deste ano) e com o lançamento da terceira compilação agendada para outubro nos EUA, este primeiro volume nacional compila os primeiros 6 números da série.

Com argumento do canadiano Jeff Lemire, a série conta com as ilustrações do italiano Andrea Sorrentino. No espaço de 2 anos, Lemire foi galardoado com 2 prémios Eisner para novas séries – em 2017 com Black Hammer e em 2019 com Gideon Falls. No entanto, o início do seu trabalho no início da década passada foi também imediatamente recompensado com prémios de âmbito mais independente. O seu livro Lost Dogs publicado pela sua chancela Ashtray Press em 2005 recebeu o Prémio Xeric. Seguiu-se o seu trabalho para a Top Shelf, onde foi publicada a multigalardoada série Essex County, que lhe valeu os prémios Alex, Dough Wright e Joe Shuster, bem como a Escolha do Público dos Romances Canadianos Essenciais da Década. O livro The Underwater Welder (Top Shelf) e a série Sweet Tooth (DC Vertigo) foram ainda os responsáveis pelo seu segundo Prémio Joe Shuster. Porém, o seu restante trabalho na DC (e a chancela Vertigo), onde teve um período de exclusividade, na Marvel e na Vaillant, mantiveram Lemire afastado de prémios, sejam os mais mainstream ou os mais independentes. O reconhecimento somente chegou novamente com a série Black Hammer (Dark Horse) e posteriormente Gideon Falls (Image). Em Portugal, além de Black Hammer, está também a ser editada a série Descender (Image). A Goody tinha também publicado algum do seu trabalho para a Marvel, como Thanos e Old Man Logan (incluindo os números desenhados pelo português Filipe Andrade).

Quanto a Andrea Sorrentino, a Goody também já editou em Portugal algum do seu trabalho para a Marvel, nomeadamente Old Man Logan, Secret Empire e Civil War II, estando também publicada no nosso país pela Planeta a sua colaboração em Star Wars (vol. 2).

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

A lenda do Celeiro Negro: a história de um misterioso edifício, que talvez venha de outro mundo, e que apareceu e reapareceu ao longo da história, arrastando a morte e a loucura na sua passagem. Norton Sinclair é um jovem perturbado, marginal e algo paranóico. Convencido de que o lixo urbano da sua cidade esconde as chaves de uma vasta conspiração, ele acumula, classifica e apresenta as suas conclusões alucinadas sobre um misterioso Celeiro Negro à Dra. Xu, a psiquiatra que o segue desde que saiu do hospital. E, noutro lugar da pequena cidade de Gideon Falls, o padre Fred vai conhecer a nova comunidade pela qual ficou responsável, depois do súbito desaparecimento do seu antecessor. Mas, durante a primeira noite que passa no local, o sinistro Celeiro Negro vai assinalar uma série de eventos perturbadores… e nenhum dos dois está preparado para aquilo que vai encontrar dentro desse Celeiro. Uma nova série de terror em que mistério rural e terror urbano colidem numa reflexão profunda sobre a obsessão, a doença mental e a fé.
Andrea Sorrentino e Jeff Lemire afirmam que este é um dos trabalhos mais pessoais e importantes em que se envolveram. “E, na verdade, o Norton, uma das duas personagens principais desta série – e a ligação entre eles é um dos grandes mistérios desta história – herdou o pior de mim e do Jeff [Lemire]: o lado obsessivo dele, e o meu niilismo!” diz Sorrentino. Por seu lado, Lemire afirma: “É verdade que o Celeiro Negro foi talvez buscar alguma inspiração na Black Lodge de Twin Peaks – eu era obcecado com a série desde miúdo, impressionou-me tremendamente e faz parte da minha vida criativa desde então. Mas posso descansar os leitores, embora tenha sido essa um pouco a inspiração, esta história vai ser muito diferente!”.

JEFF LEMIRE é um autor best-seller do New York Times, com uma carreira como escritor e artista de romances gráficos de sucesso. Venceu em 2008 e 2013 o Shuster Award for Best Canadian Cartoonist, e venceu por duas vezes o prémio Eisner para Melhor Nova Série, em 2017 com Black Hammer, e em 2019 com este Gideon Falls. Uma das suas mais recentes obras foi o romance gráfico Roughneck, que a Publishers Weekly descreveu como um livro “poderoso”, e que a G. Floy editará em finais de 2019.

Lemire iniciou há meia dúzia de anos uma colaboração muito frutuosa com o artista italiano ANDREA SORRENTINO, com a série do Arqueiro Verde que escreveu entre 2013 e 2014, e que deu uma enorme visibilidade ao trabalho deste desenhador. Sorrentino assinou um contrato exclusivo com a Marvel, e em 2015 continuou essa colaboração. Sorrentino tinha ilustrado a minissérie Velho Logan (pertencente ao evento Secret Wars), e quando a Marvel decidiu continuar as aventuras da personagem, e contratou Lemire para as escrever, ele foi a escolha natural para continuar o título. Depois disso, Sorrentino trabalhou em títulos do evento Secret Empire, antes de iniciar o projeto de uma série em colaboração com Lemire, que fosse uma série sua. Essa série foi Gideon Falls, que se iniciou nos EUA em março de 2018 e que tem continuado com lançamentos mensais (e um pequeno intervalo entre cada doze números).

Gideon Falls vol. 1: O Celeiro Negro
Jeff Lemire & Andrea Sorrentino
Editora: G. Floy
Páginas: 168, a cores
Dimensões: 19 x 28 cm
ISBN: 978-83-65938-51-0
PVP: 16,00€

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.