O décimo mês editorial de banda desenhada em Portugal em 2019.

Outubro e novembro são meses que tradicionalmente contam com uma importante força motriz para a edição de banda desenhada, o festival Amadora BD. Se, dos dois meses, outubro costuma ser aquele com maior número de lançamentos, este ano tal foi reforçado pela diminuição da duração do festival de 3 para 2 semanas, o que significa uma menor tempo de exposição das obras nos stands e, consequentemente, um maior esforço editorial para que as mesmas estejam disponíveis desde a inauguração do Amadora BD. Por outro lado, este ano o festival reforçou a percentagem de exposições comissariadas por editoras (um terço), a quase totalidade das quais dedicadas a obras lançadas no festival ou durante este mês de outubro (neste campo, apenas a Chili Com Carne, “destoou”, com uma exposição coletiva dedicada a 3 obras editadas o ano passado).

Outubro de 2019 teve direito não só a mais lançamentos que o décimo mês do ano 2018, como se mostrou o mês em que mais lançamentos ocorreram este ano, até ao momento.

Apesar de algumas editoras já estarem a mencionar se tratarem dos seus últimos lançamentos do ano, não deixa de ser curioso ocorreram 7 entradas novas na listagem de editoras que publicaram BD em 2019, algumas das quais a estrearem-se no meio.

PUBLICAÇÕES

O Bandas Desenhadas identificou os seguintes números de novidades de banda desenhada (publicações com BD em mais de 50% das suas páginas), segundo o formato:

  • Jornais: 0
  • Livros: 47
  • Revistas: 0
  • Outros (brochuras, etc): 3

Destes 50 lançamentos, 11 têm distribuição alternativa, isto é, não são distribuídos no canal livreiro nem em pontos de venda de periódicos. Nenhum dos lançamentos de outubro nos pontos de venda de periódicos é exclusivo, uma vez que têm concomitantemente ou terão posteriormente distribuição em livrarias. Em resumo:

  • Canal livreiro: 38 (alguns dos quais, só foram ainda distribuídos em bancas ou em eventos)
  • Pontos de venda de periódicos, em exclusividade: 0
  • Distribuição alternativa a livrarias e bancas, em exclusividade: 12

Conclui-se então que 24% das publicações identificadas não teve distribuição para o grande público.

Das 50 publicações de outubro, 20 são edições de material originalmente português. As restantes publicações têm como país de origem:

  • Bélgica: 1
  • Brasil: 5
  • Espanha: 1
  • EUA: 11
  • França: 6
  • Itália: 2
  • Japão: 3
  • Suíça: 1

Registe-se que, apesar do material nacional corresponder ao 1.º lugar de publicações por país, do total das 20 edições, somente 11 conhecem ou conhecerão distribuição no canal livreiro. Ou seja, 45% das publicações de autores portugueses em outubro não tiveram distribuição para o grande público.

No que toca à originalidade das obras sob o formato de papel no nosso país, das 50 publicações verifica-se a existência de:

  • Inéditos mundiais: 18
  • Inéditos em Portugal: 26
  • Reedições: 6

Eis as editoras das publicações identificadas:

  • Ala dos Livros: 1
  • Apocryphus: 1
  • Arcádia: 1
  • Arte de Autor: 3
  • Asa: 2
  • Ave Rara: 1
  • Bertrand: 1
  • Chili Com Carne: 2
  • ComicHeart: 1
  • Devir: 2
  • Escorpião Azul: 4
  • G. Floy: 6
  • Gorila Sentado: 1
  • Levoir: 3
  • Libri Impressi: 2
  • Mudnag: 1
  • Planeta: 1
  • Polvo: 7
  • A Seita: 4
  • Serafim & Malacuéco Inc.: 1
  • Umbra: 2
  • Zone Komics: 3

E as respetivas capas:

Para esta análise não são contempladas reimpressões. Também não fazem parte desta análise as revistas e livros importados em língua francesa e na norma brasileira da língua portuguesa, distribuídos nos pontos de venda de periódicos.

Por fim, uma breve nota quanto às edições sobre BD. Às estatísticas anuais de publicações sobre BD no final deste artigo adicionou-se a publicação Juvebêdê #76, editada em setembro, bem como o livro Hugo Pratt – Os Caminhos do Sonho editado em outubro.

BD PORTUGUESA EM DESTAQUE

Registe-se que, apesar do material nacional corresponder ao 1.º lugar de publicações por país, do total das 20 edições, somente 11 conhecem ou conhecerão distribuição no canal livreiro. Ou seja, 45% das publicações de autores portugueses em outubro não tiveram distribuição para o grande público.

A quarta antologia Apocryphus dedica-se ao tema Sci-Fi, contando com trabalhos de André Mateus & Jorge Coelho, Bruno Martins Soares & Filipe Coelho, Carlos Silva & Gabriela Torres, Fernando Lucas, Keith W. Cunningham & Miguel Jorge, Nuno Amaral Jorge & Paulo Montes, Pedro Cipriano & Daniel da Silva Lopes, Rogério Ribeiro & Aires Melo e Sofia Freire & Diana Andrade.

A Arcádia reedita A Voz dos Deuses de Rui Carlos Cunha e João Amaral (baseada na obra homónima de João Aguiar), por ocasião do 25.º aniversário da adaptação do romance à banda desenhada, com diversas alterações introduzidas pelo ilustrador.

A Ave Rara aposta no regresso de Gentleman. Este segundo número de um total de 4 previstos, escritos por André Oliveira, conta com as ilustrações de Fábio Veras.

A Chili Com Carne edita a obra vencedora do concurso “Toma Lá 500 Paus e Faz uma BD 2019”, a antologia All Watched Over by Machines of Loving Grace, coordenada por Dois Vês e João Carola e com a identidade gráfica e design de André Vaillant. Conta com trabalhos de Amorim Abiassi Ferreira (texto), Ana Maçã, André Pereira, Cátia Serrão (ilustração), Cláudia Salgueiro, Dois Vês, Félix Rodrigues, João Carola e Vasco Ruivo.

A Escorpião Azul edita 3 livros de autores nacionais – O Filho do Führer de João Gordinho, Homo Inventor de Lança Guerreiro e O Pistoleiro do Futuro de Pedro Lopes.

A Mudnag edita o segundo volume de Congo, desta vez subintitulado No Caminho das Trevas, da autoria de Duarte Gandum & Henrique Gandum.

A Polvo lança 2 obras de autores portugueses. A Loja é da autoria de Derradé, enquanto Toutinegra tem André Oliveira e Bernardo Majer como autores.

A Seita também edita 2 livros de BD nacional – a versão portuguesa de Andrómeda de Zé Burnay e A Assembleia das Mulheres de Zé Nuno Fraga.

A Serafim & Malacuéco Inc. continua a apostar nas comemorações do 1.º Centenário de Eduardo Teixeira Coelho, com mais um zine da série “Fandaventuras” dedicado a O Caminho do Oriente, colorido por José Pires para a ocasião.

A Umbra tem também direito a 2 lançamentos com Selva!!! de Filipe Abranches e a antologia Umbra n.º 1 com trabalhos de Filipe Abranches, João Chambel, João Sequeira, José Carlos Joaquim, Hugo Maciel, Pedro Moura, Sama e Sérgio Sequeira.

Por fim, a Zone Komics aposta em 3 publicações de autores nacionais – BD para Depressivos (e Outros Pensadores) de Francisco Capelo, Contacto de Liliana Maia e Warper vol. 1 de Diogo Mané.

BD ESTRANGEIRA EDITADA EM PORTUGAL

Em outubro, iniciaram-se 2 novas séries. A Arte de Autor editou o primeiro volume de Os Filhos de El Topo de Alejandro Jodorowsky e José Ladrönn, publicado originalmente em França pela Glénat. Por seu turno, a Polvo iniciou uma série dedicada a Edibar do brasileiro Lucio Oliveira com a publicação de 2 volumes.

Entretanto, a Bertrand publicou A Carga Social e outras desigualdades invisíveis da francesa Emma.

A ComicHeart inaugurou a “Colecção Geraldes Lino” de obras avulsas, onde são editados aquilo que a editora batiza de “zines de luxo”. A primeira obra é a BD brasileira Tequila Shots de Claudio Yuges & Juan “Papito” Burgos, lançado originalmente no Brasil em 2008.

Por sua vez, a Escorpião Azul lança a quarta obra de autores espanhóis, desta feita O Espírito do Escorpião do viguês Fernando Llor e do madrileno Pablo Caballo.

Quanto à G. Floy, apostou em mais uma BD do Millarworld, nomeadamente Huck, escrita por Mark Millar e desenhada pelo brasileiro Rafael Albuquerque para a Image.

A Levoir reeditou Batman: O Regresso do Cavaleiro das Trevas de Frank Miller, desta vez num único volume.

A Planeta Manuscrito editou o manga Star Wars: Uma Nova Esperança, a adaptação integral do primeiro filme da saga, ilustrado por Hisao Tamaki.

A Polvo aposta em dois autores brasileiros previamente editados – Marcello Quintanilha com Folia de Reis e André Ducci com Grande.

Para além destes lançamentos, as editoras prosseguiram as suas séries: a Arte de Autor com Agatha Christie e Bug, a Asa com Astérix e Michel Vaillant, a Devir com My Hero Academia e One-Punch Man, a G. Floy com Astonishing X-Men, Deadpool Mata…, Moonshine, Saga e Tony Chu, a Levoir com Y – O Último Homem, a Libri Impressi com Tarzan: Planchas Dominicales e a Polvo com Jim Curioso.

A Seita prosseguiu a “Colecção Alpha”, anteriormente da G. Floy, com as 2 BD bonellianas Dampyr: O Suicídio de Aleister Crowley e Dylan Dog: Trevas Profundas.

Quanto à série “Trilogia do Eu” de Antonio Altarriba & Keko, prosseguiu com Eu, Louco, desta vez editada pela Ala dos Livros.

O ANO DE 2019, ATÉ AO MOMENTO

Adições a meses anteriores

Apesar do nosso trabalho desenvolvido todos os meses, identificámos com algum atraso a publicação da obra Quotidiano de Luxo de Júlia Barata, editada pela Tigre de Papel, e 2 Histórias de Amor de Júlia Barata, editada pela Douda Correria, ambos lançamentos de setembro, já refletindo os dados totais deste mês a inclusão dessas obras na base de dados.

Alterou-se ainda para a chancela Erva Daninha uma publicação de maio registada por equívoco como uma autoedição de Mosi.

Os primeiros 10 meses de 2019

Adicionámos os números identificados em janeiro, fevereiro, março, abril, maio, junho, julho, agosto e setembro aos números obtidos em outubro, para caracterizar o ano editorial nos primeiros 10 meses do ano de 2019.

Total:
265 publicações de BD

Formato:
– Livros: 217
– Revistas: 10
– Jornais: 1
– Outros (brochuras, etc): 37

Distribuição:
– Canal livreiro: 211 (alguns dos quais, só foram ainda distribuídos em bancas ou eventos) 
– Pontos de venda de periódicos, em exclusividade: 2
– Distribuição alternativa a livrarias e bancas, em exclusividade: 52
Cerca de um quinto (19%) das publicações identificadas não teve distribuição para o grande público.

Países de origem:
– Alemanha: 2
– Argentina: 1
– Bélgica: 19
– Brasil: 8
– China: 1
– Espanha: 8
– EUA: 80
– França: 24
– Itália: 9 
– Japão: 20
– Portugal: 87
– Reino Unido: 3
– Suíça: 3 
Registe-se que somente 35 (ou seja, 44%) das publicações de material nacional identificadas teve distribuição para o grande público.

Originalidade:
– Inéditos mundiais: 76
– Inéditos em Portugal: 150
– Reedições: 39

Publicações por editora: 
– Acidental Praia Edições: 1  
– Ala dos Livros: 5 
– Ao Norte: 2
– Apocryphus: 1
– Arcádia: 2
– Ar.Co: ½ 
– Arte de Autor: 11 
– Asa: 17
– Ave Rara: 1
– Bedeteca de Beja: 2
– Bertrand: 1
– Bizâncio: 2 
– Blue Ocean Entertainment Portugal: 1
– Book Cover: 1
– Câmara Municipal de Viseu: ½
– Chili Com Carne: 5 ½ 
– Ciência Viva: ½ 
– Cogita: 1
– ComicHeart: 2 ⅓ 
– Devir: 20
– Ditirambos: 1
– Documenta: 2 
– Dom Quixote: 1
– Douda Correria: 1
– Escola Artística António Arroio: 1 
– Escorpião Azul: 12
– Erva Daninha: 1
– Fanzines, Incorporated: 1 
– G. Floy: 33 ⅓ 
– Gailivro: 1 
– Gicav: ½
– Gorila Sentado: 4
– Gradiva: 9
– H-alt: 1
– In: 1
– Insónia: 1
– JBC Portugal: 1
– Kingpin: ⅓ 
– Imprensa da Universidade de Coimbra: ½ 
– Joana Afonso: 1 
– Legendary: 1
– Levoir: 37
– Libri Impressi: 2
– Manufactura: 1
– Marcador: 1
– Mário José Teixeira: 1
– Mudnag: 1
– Museu Bordalo Pinheiro: ½ 
– Nuvem de Letras: 2 
– PASS: 1
– Pato Lógico: 2 
– Planeta: 7 
– Planeta Satélite: 2  
– Polvo: 11
– Porto Editora: 2 
– Presença: 1
– Quarto de Jade: 2
– Relógio d’ Àgua: 1
– Rodolfo Mariano: 2
– Saída de Emergência: 2
– A Seita: 4
– Serafim & Malacuéco: 13
– TailorMade: 1
– Tágide: 1 
– Tentáculo: ½ 
– Tigre de Papel: 1
– Turbina: 1
– Umbra: 2
– Véte: 2  
– VMComics: 1 
– Zé Burnay: 1
– Zone Komics: 7
Tendo-se tornado o novo líder no segmento do mercado em julho, a Levoir tem vindo a confirmar a sua posição nos três últimos meses com um total de 37 lançamentos. Segue-se a G. Floy com 33 ⅓ edições (que correspondem a 35 livros de BD), a Devir com 20 publicações, a Asa com 17 edições, a Escorpião Azul com 12 lançamentos, a Arte de Autor e a Polvo com 11 edições cada e a Gradiva com 9 lançamentos. Registem-se também os 13 fanzines da Serafim & Malacuéco, Inc. na distribuição alternativa à comercial.

Edições sobre BD:
– Câmaras Municipais: 2
– Editoras especializadas em BD: 3
– Organizações especializadas em BD: 6
Do total de 11 publicações, somente 2 (18%) teve distribuição para o grande público.


nota: considerem-se os números apresentados neste artigo como pré-definitivos até à publicação do artigo referente ao ano de 2019.

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.