O primeiro número da antologia de banda desenhada editada por Filipe Abranches.

A antologia Umbra foi editada em outubro pela recém-criada Umbra Edições, sendo Filipe Abranches o seu editor. Este primeiro número compila 5 bandas desenhadas autoconclusivas no género da ficção científica, terror e weird por vários autores contemporâneos de expressão portuguesa, nomeadamente:

  • João Chambel e João Sequeira, “Estrada da Coca-Cola”;
  • Pedro Moura e Filipe Abranches, “Óscar”;
  • Sama, “Zodíaco”;
  • Pedro Moura e Sérgio Sequeira, “Herbicida”; e
  • José Carlos Joaquim, Hugo Maciel e Pedro Moura, “Carne”.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

Umbra é uma antologia de banda desenhada contemporânea portuguesa idealizada e produzida por Filipe Abranches, autor e ilustrador.
Umbra reúne histórias curtas, auto-conclusivas, de autores de expressão portuguesa, a solo ou em colaborações, versando universos e géneros tais como os da ficção científica, distopias futuristas, ficção weird, podendo ainda cruzar-se com o policial e a fantasia. O propósito é criar uma plataforma com histórias de estrutura clássica, a preto-e-branco, apropriadas a um público alargado e amador das práticas de leitura de revistas de banda desenhada dos anos 1970 e 1980, actualizadas aos temas e preocupações de hoje.
Algumas das histórias poderão conter elementos em comum e cruzarem-se, mas serão sempre legíveis autonomamente. Muitos dos projectos são idealizados por Filipe Abranches, delegando o seu desenvolvimento a equipas construídas para o efeito.
Com o intuito de publicar pelo menos um número por ano, com cerca de 100 páginas cada, o primeiro número foi lançado este Outono.
Enquanto projecto editorial, a Umbra Livros estende-se a projectos paralelos à da antologia, desde revistas em risografia one-shots, a livros a solo de autores nacionais ou mesmo traduções de material estrangeiro. A missão inicial concentrar-se-á, todavia, na antologia do mesmo nome.
O primeiro número consistirá numa publicação de 112 páginas, miolo a  preto-e-branco, de capa a cores brochada, com as dimensões de 19 cm x 27cm. Design por Playground Atelier.

João Chambel (Lisboa, 1969).

Licenciado em Psicologia pela Universidade de Lisboa. Psicólogo clínico e psicoterapeuta. Curso de desenho na SNBA e de Banda Desenhada no CITEN. Autor e editor de diversos fanzines desde o início dos anos 90, de que são exemplo Baladas de Hollywood/Novos Panoramas do Globo e Beijos Sonhos Vertigens Amnésia. Participação em volumes coletivos de Banda Desenhada com destaque para Mutate & SurviveLx ComixQuadradoMesinha de Cabeceira e Futuro Primitivo. Coautor, com Daniel Lopes, do livro Heróis da Literatura Portuguesa (Íman, 2004).

João Sequeira (Portalegre, 1971).

Licenciado em arquitetura (1995). Frequentou os cursos de, desenho na SNBA, desenho e pintura no atelier Arte Ilimitada, banda-desenhada no CITEN e design de animação e multimédia na ESTG-Portalegre.
Faz BD desde 1994, tendo participado nos fanzines Alçapão, Gambuzine, Tertúlia BDzine e Efeméride.
Ao longo dos anos, participou em diversas exposições individuais e coletivas com trabalhos de desenho e banda desenhada.
Prémio Nacional de BD de “Melhor Desenho para álbum Português – Amadora BD” com o livro Tormenta.

Pedro Moura (Lisboa, 1973).

Escritor, argumentista, académico e crítico, trabalha nas áreas da banda desenhada, ilustração, poesia, cinema, animação, televisão e ópera. É argumentista há quase dois anos da secção de banda desenhada da revista mensal Cais, sempre com diferentes artistas, e é coautor, com a artista Marta Teives, de Os Regressos (Polvo, 2018). Na Umbra, assume um papel de coordenador editorial e pau-para-todo-o-serviço. Escreve sobre banda desenhada, ilustração e animação nos blogs Lerbd (desde 2004) e Yellow Fast & Crumble (desde 2017), tendo colaborado com várias publicações em papel e online académicas, jornalísticas e informais, nacionais e internacionais. É também docente das mesmas áreas há mais de 10 anos em várias escolas e instituições de ensino superior, mais recentemente na UALg, ESAD e Ar.Co, mas também no estrangeiro. Completou um doutoramento na FLUL e Universidade de Leuven, Bélgica, sobre banda desenhada contemporânea portuguesa. 
Foi autor do documentário Verbd (RTP2, 2007), curador de Tinta nos Nervos (Museu Colecção Berardo, 2011), e coordenador das CBDPT (2011-2013), entre outros projectos similares. Não consegue arrumar as pilhas de livros nem limpar o pó a todas as prateleiras.

Filipe Abranches (Lisboa, 1965).

Licenciado em Realização pelo curso de Cinema da Escola Superior de Teatro e Cinema (ESTC).  Professor no departamento de Ilustração/Banda Desenhada do Ar.Co. Foi docente da ESAP/Guimarães (Escola Superior Artística do Porto – Pólo de Guimarães) entre 2006 e 2008, tendo aí sido o coordenador do primeiro Mestrado em Ilustração do país. Iniciou a actividade em BD na revista LX Comics no início dos anos 90. Foi ilustrador do semanário Expresso e publicou ilustrações em diversos jornais: PúblicoLe Monde (França), O Independente e Jornal I. Destacam-se os seguintes álbuns de banda desenhada publicados: História de Lisboa, O Diário de K. e Solo. Entre 2006 e 2018 foi realizador de animação.

Sama 

É um artista visual brasileiro premiado em salões de Arte Contemporânea, Cartoons e BD. Venceu o 1.º lugar na 15.ª edição do Salão Carioca e nos últimos anos, colaborou para diversas revistas e sites: Piauí, Argumento, General, Vice e nas antologias de BD: Heavy Metal, Golden Shower, O Mundo Segundo Jouralbo, Revista Prego, entre outras… Em 2011 lançou sua primeira novela gráfica, a bem sucedida, A Balada de Johnny Furacão. Em França, colaborou como ilustrador no periódico francês Gazette de La Lucarne e como autor na antologia de BD Papier. Participou do Amadora BD 2012, onde apresentou a primeira edição dos Cadernos do Sama. Em 2013 expôs no IX Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja. Em 2014 lançou no Canal Brasil junto com Luísa Sequeira a série de animação adulta, Motel Sama. Nesse mesmo ano, Sama integrou a equipa de artistas presentes na Comic Con Portugal, onde lançou as publicações independentes: La Dolce Vita, Xmas Thing e a autobiográfica MondoSama. Em 2015 conclui a versão curta-metragem de Motel Sama. Em 2016 lança a publicação, Nada a Temer, relacionada com os eventos políticos no Brasil. Nesta publicação, além das BD e Cartoons, Sama contou com as colaborações em texto de Carlos Tê, José Soeiro, Joana Lopes, Luísa Sequeira e Noam Chomsky.

Sérgio Sequeira

Nascido em 1986, licenciado em Design Industrial pelo Instituto de Artes Visuais Design e Marketing (IADE) e detentor de Mestrado de Ilustração na Escola Superior Artística do Porto (ESAP – Guimarães).
Ilustrador freelancer e artista de banda desenhada, com trabalho exposto em várias exposições nacionais e internacionais (Amadora BD, Feira Internacional de Desenho, Pictoplasma, entre outras), ocupa de momento o cargo de professor assistente convidado no Instituto Politécnico de Leiria (IPL- Caldas da Rainha).

Hugo Maciel (Viana do Castelo, 1979).

Desenvolve trabalho nas áreas das artes plásticas, ilustração e design gráfico, e  redescobriu recentemente a banda desenhada. Acima de tudo, gosta de criar imagens e desenhar, independentemente das ferramentas e dos rótulos. É professor de ensino secundário e superior desde 2002 e, paralelamente, faz trabalhos de ilustração, design gráfico e banda desenhada. Realizou algumas exposições individuais e participou em várias exposições coletivas de desenho e pintura.

Umbra #1
vários autores
Editora: Umbra
Páginas: 112, a preto e branco
Encadernação: capa mole
Dimensões 19 x 27 cm
PVP: 12,50€

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.