O primeiro Prix Comics ACBD de la Critique.

Aos poucos, a francesa ACBD – Association des Critiques et journalistes de bande dessinée tem vindo a alargar o número de prémios que atribui anualmente, expandindo a sua área de abrangência nas obras elegíveis. Deste modo, para além do Grande Prémio da Crítica tem vindo a atribuir o Prémio Ásia, Prémio Juventude e Prémio Quebeque. Em 2019, atribui pela primeira vez o Prémio Comics, dedicado às melhores obras de banda desenhada originalmente editadas em língua inglesa num país anglófono com posterior edição em língua francesa num país francófono no período que o prémio consagra. Como é apanágio dos prémios da ACBD, pretende distinguir uma obra com uma forte exigência narrativa e gráfica, marcada pela sua pujança, a sua originalidade, a novidade do seu propósito ou os meios que o autor utiliza.

Após a divulgação de 5 nomeados, foi anunciado que o vencedor era Mister Miracle de Tom King e Mitch Gerads, uma BD originalmente editada pela DC Comics (com edição francófona pela Urban Comics). Esta série limitada de 12 episódios, que já tinha sido galardoada com um total de 5 Prémios Eisner entre 2018 e 2019, bem como com 2 Prémios Ringo em 2018, mostra ao leitor um Scott Free, conhecido como Senhor Milagre, em plena depressão. Segundo a ACBD, a obra questiona o peso de Jack Kirby, o criador do personagem e apelidado de rei dos comics, na nova geração de autores e autoras dos comic books de super-heróis.

A ACBD dá ainda destaque aos restantes 4 nomeados:

  • Multiversity, de Grant Morrison et al. (Urban Comics)
  • Pour l’amour de Dieu, Marie!, de Jade Sarson (Cambourakis)
  • Tumulte, de John Harris Dunning e Michael Kennedy (Presque Lune)
  • X-Men Grand Design tome 1, de Ed Piskor (Panini Comics)

Por fim, extra-competição, a ACBD recomendou também as seguintes leituras:

  • Cité irréelle, de DJ Bryant, Tanibis
  • Gideon Falls tome 1 e 2, de Jeff Lemire e Andrea Sorrentino, Urban Comics
  • Grass Kings tome 1, 2, 3, de Matt Kindt e Tyler Jenkins, Futuropolis
  • Ignited tome 1, de Mark Waid, Kwanza Osajyefo, Philippe Briones, H1
  • Kaijumax, de Zander Cannon, Bliss Editions
  • Liens de sang, de Damian Duffy, John Jennings, Presque Lune
  • Little Bird, de Darcy Van Poelgeest, Ian Beltram, Glénat
  • Maestros, de Steve Skroce, Hi Comics
  • Rome West, de Justin Giampaoli, Brian Wood, Jungle
  • Slaine, de Pat Mills, Angie Kincaid, Massimo Belardinelli, Mick McMahon, Delirium
  • Space Usagi, de Stan Sakai, Paquet
  • The Magic Order, de Mark Millar e Olivier Coipel
  • Walking Dead tome 32, de Robert Kirkman, Charlie Adlard e Stefano Gaudiano, Delcourt
  • Wobblies, ed. Paul Buhle e Nicol Schulman, Nada Editions

Apesar das edições de BD originalmente editadas em língua inglesa serem as traduções mais publicadas no nosso país, verifica-se, como é habitual com as seleções da Associação dos jornalistas e Críticos de Banda Desenhada francesa, que quase nenhuma das obras contempladas conhece edição portuguesa, seja o vencedor, nomeados ou lista de séries extra concurso.

Neste caso, apenas se encontra em publicação no nosso país a série extra competição, com leitura recomendada Gideon Falls (G. Floy).

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.