De modo a assinalar os 50 anos do autor, Pedro Mota autoedita Os Desanimados.

Em dezembro de 2019, Pedro Mota assinalou o seu 50.º aniversário com a autoedição de Os Desanimados. Esta publicação tem uma particularidade especial – o autor personaliza cada volume em função do leitor, tornando cada exemplar único. “Há uma vinheta com notícias de jornal, com um espaço em branco para uma notícia «personalizada»“, explica o autor. “E a página a seguir à última da história – e antecedendo uma espécie de making of – está em branco, permitindo uma inesperada dedicatória a meio do livro, ou até um epílogo da história, dependendo do destinatário“.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse:

Em 2016, um jogo uniu o mundo real ao mundo virtual. Foi o início do fim de todas as fronteiras entre diferentes dimensões.
Num primeiro momento, as criaturas imaginárias tornaram-se virtuais.
Pouco tempo depois, começaram a invadir o nosso mundo.
Numa primeira vaga, vieram as personagens mais secundárias e esquecidas, à procura de encontrar melhores condições na vida real.
Chamaram-lhes OS DESANIMADOS.

Refira-se que a obra tem a particularidade de não ter distribuição comercial, pelo que os interessados devem entrar em contacto direto com o autor

Pedro Mota nasceu em Lisboa, em 1969. Assina Pedro Mota quando escreve e Mota quando desenha. No jornal regional Notícias da Amadora, publicou, entre 2 de fevereiro de 1995 e abril de 2000, a BD “A Ave Rara”, de que foi o criador (2 meias-pranchas por número). Em 1997, recebeu o 2.º prémio do concurso de banda desenhada promovido pelo Festival Internacional de BD da Amadora.
Publicou BD em diversas revistas e fanzines, a solo ou em colaboração com Pedro Potier, Miguel Imbiriba Jr. ou Álvaro. Em 2015, pelas edições Insónia, publicou o mini-álbum “Ave Rara”, que recolhe algumas das histórias originalmente publicadas no jornal Notícias da Amadora. Integrou exposições coletivas na Amadora e em Beja.
Como especialista, participou em diversas iniciativas, na área da banda desenhada, do Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora (FIBDA / Amadora BD), Centro Nacional de Banda Desenhada e Imagem, BD Fórum, Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja, Encontros de BD de Santo Tirso e Bedeteca da Amadora, com destaque para a apresentação de (e entrevistas públicas a) autores de BD, a elaboração de textos e o comissariado de exposições. Em coautoria com Maria Teresa Guilherme Santos, publicou o livro “A Linguagem da BD” (edição da CMA/CNBDI). Publicou textos sobre BD em diversos catálogos, em sítios na Internet, em jornais e revistas, e nos livros “Alan Moore – Portrait of an Extraordinary Gentleman” (com André Carrilho, também com edição italiana e espanhola), “Movimento Perpétuo – BD para Carlos Paredes”, “Palavras para Quê? 2” e “A Cidade dos Espelhos”. Em 1999, fundou a APARTE – Academia Portuguesa de Arte Sequencial, associação de facto de autores de BD. Entre 2004 e 2005, coordenou uma equipa de trabalho que avaliou a possibilidade de criação de uma associação de autores de BD, cartoon, caricatura e cinema de animação. Entre 2015 e 2019, foi presidente da direção do Clube Português de Banda Desenhada.

Os Desanimados
Pedro Mota
Editora: autoedição
Páginas: 80, a preto e branco
Dimensões: A5
Paginação e pré-impressão: Álvaro Santos
Impressão e acabamentos: Pixartprinting
Depósito Legal: 463725/19

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.