A adaptação do romance de Margaret Atwood a banda desenhada por Renée Nault.

No dia 7 de fevereiro, chega às livrarias nacionais a adaptação do clássico moderno A História de uma Serva (The Handmaid’s Tale) de Margaret Atwood a banda desenhada pela autora de banda desenhada Renée Nault (cf. a nossa entrevista à autora).

Desde a publicação do romance em 1985, com uma visão marcante de uma sociedade radicalmente transformada por uma revolução teocrática, esta obra tem vindo a se tornar num dos livros mais influentes e lidos em todo o mundo. Com memórias do passado e ideias perigosas de rebelião e amor do presente, aliado à incógnita sobre o futuro, este livro tornou-se um fenómeno mundial, que se tornou exponencial com a adaptação do mesmo para série televisiva. Esta conta já com três temporadas e foi galardoada, entre outros, com o Prémio de Programa do Ano e Série Dramática no Television Critics Association e oito Prémios Primetime Emmy, incluindo Melhor Série Dramática.

Tendo por base o romance original, Nault confere à narrativa uma marcante realidade visual desse realidade terrível.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

«Tudo o que as Servas usam é vermelho: a cor do sangue, que nos define.»
Defred é uma Serva na República de Gileade, onde o trabalho, a leitura e a formação de amizades estão vedados às mulheres. Está ao serviço do Comandante e da sua mulher e, na nova ordem social, tem um único propósito: uma vez por mês, tem de se deitar de costas e rezar para que o Comandante a engravide, porque, numa era de nascimentos em declínio, Defred e as outras Servas são valorizadas apenas se forem férteis. Mas Defred lembra-se dos anos antes de Gileade, em que era uma mulher independente, com um emprego, uma família e um nome seu. Agora, as suas memórias e a sua vontade são atos de rebelião. Provocador, chocante, profético, A História de Uma Serva transformou-se há muito num fenómeno
global. Com esta belíssima adaptação do clássico contemporâneo de Margaret Atwood, executada de forma extraordinária pela artista Renée Nault, o mundo aterrador de Gileade ganha vida como nunca antes.

Margaret Atwood

É autora de mais de cinquenta livros de ficção. Além de A História de Uma Serva, os seus romances incluem Chamavam-lhe Grace, que ganhou o Giller Prize no Canadá e o Premio Mondello em Itália; O Assassino Cego, vencedor do Booker Prize; Órix e Crex, finalista do Giller Prize e do Man Booker Prize; O Ano do Dilúvio, MaddAddam; O Coração É o Último a Morrer; e, mais recentemente, Semente de Bruxa. Atwood é também cocriadora das séries de banda desenhada Angel Catbird (com Johnnie Christmas) e War Bears (com Ken Steacy), ambas publicadas na Dark Horse Comics. Vive em Toronto.

Renée Nault

É uma artista, ilustradora e autora de banda desenhada canadiana, conhecida pelas suas vívidas e oníricas ilustrações em aguarela e tinta. O seu trabalho é publicado um pouco por todo o mundo em livros, revistas, jornais e publicidade. Natural de Vancouver, vive atualmente em Vitória, a capital da Colúmbia Britânica. O seu trabalho mais conhecido é a adaptação do romance distópico de Margaret Atwood, A História de uma Serva, a banda desenhada, a qual se tornou um bestseller com direito a várias edições internacionais. Renée adora viajar e tem passado algum do seu tempo na Europa, Ásia e África.

A História de uma Serva
(baseada na obra de Margaret Atwood)
Renée Nault
Editora: Bertrand
Páginas: 240, a cores
Dimensões: 16 x 23,5 cm
Encadernação: capa dura
ISBN: 9789722537858
PVP: 19,90€

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.