Levoir continua a dividir revistas de BD a meio…

Com os dois tomos de O Cavaleiro das Trevas Volta a Atacar, inserido na coleção Batman 80 Anos, a Levoir experimentou pela primeira vez qual seria a reação do público se dividisse uma série de 3 revistas por 2 livros, o que, na prática, significa que o conteúdo da revista n.º 2 é desagregado, deixando de formar um conjunto, e separado por 2 volumes diferentes.

Como escrevemos na altura, consideramos essa prática inaceitável. Apesar de serem óbvias as razões que levaram a editora a dividir a minissérie em dois volumes em vez de a publicar somente num único livro, tal teve como consequência o corte abrupto da narrativa a meio do segundo número da minissérie. Atendendo a que não foi deste modo que a série foi concebida pelos seu autor e editores, consideramos desrespeitoso dividir um número da minissérie a meio. Devido aos dois volumes da série terem sido concebidos enquanto um díptico pela editora, destinados a ler em conjunto e não em separado, como se de um único volume se tratasse, a questão não é demasiado grave mas, no entanto, evoca as atrocidades editoriais que a banda desenhada sofreu outrora e que pensávamos estarem completamente extintas.

E, atendendo a que a Levoir iniciou uma prática de reedições, equacionámos que a editora viesse no futuro a reeditar O Cavaleiro das Trevas Volta a Atacar sob a chancela DC Black Label num único volume, corrigindo aquele que consideramos ser um dos seus maiores erros editoriais.

No entanto, a Levoir, com o anúncio do lançamento em 2 volumes da minissérie, originalmente com 3 números, Harleen, da autoria de Stjepan Šejić, não só refreou essa hipótese como demonstrou que a editora continua a praticar o impraticável – dividir a revista #2 de minisséries de 3 números por dois volumes.

Não se coloca aqui em causa se a edição deveria ser num único volume (como nos EUA e demais países) ou em mais do que um (nas diferentes variantes possíveis, desde 2 volumes de tamanho desigual a 3 volumes). O estudo do que é mais viável para o mercado e para a Levoir compete à própria editora. Mas não se dividem comic books a meio, ponto.

Tal é ainda mais grave se se atender a que a Levoir está a editar diversas minisséries originais da chancela DC Black Label, pelo que este tipo de desconsideração pode surgir novamente caso a editora opte, por exemplo, por publicar minisséries com 3 comic books como Batman: Last Night on Earth de Scott Snyder e Greg Capullo, Superman: Year One de Frank Miller e John Romita Jr. ou Joker: Killer Smile de Jeff Lemire e Andrea Sorrentino.

Compete à editora estudar como publicar livros com mais páginas – à semelhança de outras editoras nacionais que editam BD norte-americana – e deixar de equacionar a divisão de comic books a meio como uma hipótese exequível, como tornou a fazer com Harleen.

Quanto a Harleen, é a quarta minissérie original da Black Label, tendo sido publicada nos EUA entre 25 de setembro e 18 de dezembro de 2019.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua expansão:

Eis a sinopse da editora:

O nascimento da lendária anti-heroína Harley Quinn e as origens chocantes do seu romance trágico e retorcido com o Joker são revelados em Harleen, um conto espantoso de amor e obsessão, escrito e ilustrado por uma das estrelas em ascensão dos comics, Stjepan Šejić.
Sorriam!
A Dra. Harley Quinzel é uma jovem psiquiátrica cuja teoria cuja teoria revolucionária pode encerrar a cura para a loucura que assola Gotham. Mas, para a poder provar a uma comunidade médica céptica, ela vai ter de mergulhar nas mentes perturbadas dos mais letais pacientes internados no Asilo Arkham… E iniciar uma viagem que a vai levar ao mais profundo do seu ser e das suas obsessões!
Harleen é um novo título com o selo da DC Black Label. Escrita e ilustrada pelo aclamado Stjepan Šejić, autor de Aquaman e Esquadrão Suicida, apresenta a Dra. Harley Quinn como uma jovem brilhante psiquiatra, cuja teoria revolucionária pode encerrar a cura para a loucura que assola Gotham City.
Harley Quinn foi criada por Paul Dini e Bruce Timm para a DC Comics em 1993, na história Batman: The Animated Series, onde esta personagem nasceu, e cuja história – e aspeto – são contados no volume Amor Loucojá editado pela LevoirA jovem era então uma estrela da ginástica que conseguiu uma bolsa na Universidade de Gotham e tinha como ambição “ser uma psicóloga famosa”.
Harleen de Stjepan Šejić mostra a jovem Harley Quintzel como sendo uma estudante brilhante por mérito próprio, que seguiu a carreira “porque gostava de ouvir os problemas dos amigos”.
Através dos seus estudos com os criminosos e sociopatas, no Asilo de Arkahm onde trabalha, ela vai mergulhar nas mentes perturbadas dos mais letais pacientes internados no Asilo e iniciar uma viagem que a vai levar ao mais profundo do seu ser, e das suas obsessões!
Harleen é uma pessoa imperfeita que começa a trabalhar fazendo o bem até que se apaixona pelo Joker, um perigoso doente psiquiátrico, instável, que se encontra internado em Arkham. O Sr. J, o seu “pudinzinho” é um manipulador que tanto corresponde aos afectos de Harley, como a repudia e trata com desdém, ele não sabe amar, ele usa as pessoas  para conseguir o que quer e depois despreza-as porque já não lhe são úteis e ele não está disposto a manter qualquer tipo de relacionamento. Harley Quinn torna-se então  a sua maior carta na manga, alguém que ele pode usar a qualquer momento, jogar fora, e usar de novo, porque ela vai sempre voltar para ele devido ao seu amor, extremamente cego (por acreditar que ele também a ama), o que a impossibilita de ver a verdade.
Esta é uma narrativa de corrupção, de desespero e de amor, que apresenta uma personagem que não nasceu no mundo do crime, mas que é atraída para ele.

Harleen: volume 1
Stjepan Šejić
Editora: Levoir
Páginas: 112, a cores
Encadernação: capa dura
Dimensões: 22 x 28 cm
ISBN: 9789896828417
PVP: 15,90€

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.