Exposição e presença de Edmond Baudoin em Lisboa.

Edmond Baudoin (n. Nice, 23 de abril de 1942) é um nome incontornável na banda desenhada contemporânea. Multipremiado no Festival Internacional de BD de Angoulême, bem como pela Associação dos Críticos e jornalistas de Banda Desenhada (ACBD) francesa, este prolífico autor conta com mais de uma vintena de álbuns ilustrados e mais de sessenta álbuns de banda desenhada publicados, tendo um deles conhecido edição em Portugal, a Viagem (Levoir, 2015).

Entre 19 de março e 16 de maio, está patente na lisboeta Tinta nos Nervos a exposição La ligne, un horizon; le corps, une rivière, composta de arte original de Baudoin, publicada entre 2018 e 2019 em três livros distintos, nomeadamente Humains, la Roya est un fleuve (L’Association, 2018), Le Corps Collectif (Gallimard, 2019) e La Traverse (L’Association, 2019).

A inauguração da exposição, no dia 19 de março, pelas 18h30, conta com a presença do autor.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis o press release:

A próxima exposição de longa duração, comissariada e apresentada pela Tinta nos Nervos, mostrará um conjunto de desenhos diversos do autor francês Edmond Baudoin (Nice, 1942).
Baudoin é, incontestavelmente, um dos grandes mestres da banda desenhada contemporânea francesa, sendo mesmo uma força precursora da emergência da autobiografia nesta disciplina no final dos anos 1980, assim como da “literary turn” que presidiria a uma nova circulação social dos “romances gráficos”, não apenas em França, como noutros países. Ele é, por exemplo, um dos pilares recuperados pelos autores-fundadores da editora L’Association, que assim criavam a sua própria tradição, reforçada pela nova geração.
O artista, todavia, não abdica de forma alguma da qualidade pictural e a urgência gestual dos seus desenhos, bem pelo contrário essas características têm-se tornado mais apuradas na sua obra, a qual se traduz em mais de oito dezenas de livros. É difícil reduzi-lo a uma mão-cheia de temas, mas existem preocupações recorrentes e revisitações de certos assuntos que não apenas agregam cada título diferente – mesmo que sejam adaptações de obras de literatura, cadernos de viagem, obras de ficção, mesmo de género, colaborações, ou ensaios –, como a tornam uma “obra contínua”, passível de ser relida de tal maneira que os elementos se movem, tão vivos como a vida vivida.
Esta exposição apresenta trabalhos originais, de tinta-da-china sobre papel, provenientes de três projectos recentes, e que tornam visíveis algumas dessas preocupações e pesquisas:
Le Corps Collectif (Gallimard, 2019). Longo ensaio-caderno de observação, este livro traduz o convívio que o autor nutriu com o estúdio da companhia de dança contemporânea Le Corps Collectif, fundada em 2009 pela coreógrafa Nadia Vadori-Gauthier, partilhando momentos de exercícios de aquecimento, ensaios, discussões, processos de criação, assim como alguns dos espectáculos e acções exteriores. O resultado são as vagas dos corpos que ondulam em conjunto em busca pela unidade de um gesto, e o que fica da espuma dos seus dias.
Humains, la Roya est un fleuve (L’Association, 2018) é fruto da colaboração com o artista Jean-Marc Troub’s, iniciada em 2011 com Viva la vida: los sueños de Ciudad Juárez e repetida em Goût de la terre. Os autores visitam zonas nas quais se vive uma crise humanitária (Ciudad Juaréz, Bogotá e, neste caso, uma pequena zona fronteiriça entre França e Itália), auscultando migrantes económicos e refugiados em busca de uma vida melhor, perguntando-lhes os nomes e os sonhos, e interrogando os porquês dos múltiplos obstáculos que se lhes levantam. Desenhá-los, dar-lhes rosto e voz, é um pequeno mas profundo gesto de resistência a discursos pré-fabricados.
La Traverse (L’Association, 2019) é co-assinado por Mariette Nodet, esquiadora de competição, alpinista, trekker. São delas a maioria das palavras, é dela e da filha a viagem a pé pelas paisagens belas e ásperas das faldas dos Himalaias, entre a Índia e o Nepal, mas são de Baudoin os desenhos que tudo traduzem, mais as intervenções do autor buscando, na sua própria vida, que pequenas viagens se assemelham, que montanhas visitam repetindo a protecção dos Himalais sobre as Nodet, que encontros mimetizam os protagonizados pelas viajantes.
O autor teve apenas publicado no nosso país uma história curta, na revista Quadrado (n.º 2 da 3.ª série, Setembro de 2000; Bedeteca de Lisboa), e um livro, A Viagem, pela Levoir, em 2015. Esteve presente em Portugal em duas ocasiões: a primeira, no Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora, na exposição central, colectiva, de Autobiografia e Banda Desenhada, comissariada por Pedro Moura (membro da Tinta nos Nervos) em 2012; e no XII Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja, em 2016, no qual o autor marcou presença e teve direito a uma exposição.
La ligne, un horizon; le corps, une rivière é a oportunidade para um largo público ter acesso ao seu trabalho mais recente, reunido numa grande mostra da beleza poética, mestria no desenho e invenção gráfica deste fundamental mestre francês.
Estes três livros, como a demais obra do autor, mostram, de modos distintos, encontros com o outro, com os outros, e procura nesses outros o que eles reflectem de nós mesmos e como nesse encontro nos tornam a todos mais humanos. Paisagens urbanas e rurais, montanhosas e pelágicas, ondas criadas por corpos em fuga ou na dança, corpos cansados da viagem, e outros cansados de dançar, rostos interrogativos e rostos conquistadores, todos unindo-se no contínuo rio provocado pelo traço negro de Edmond Baudoin, tudo desejando um voo admirável e eterno e, acima de tudo, humano.
Serão projectados, durante o período da exposição, dois documentários sobre o artista, Un chemin avec Edmond Baudoin, de Jacques Samson e Christophe Camoiran (Girelle, 2012) e Edmond. Un portrait de Baudoin, de Laetitia Carton (Kaleo Films, 2014). A primeira projecção está agendada para Sábado, 28 de Março, às 19h00.
Esta exposição conta com o apoio do Lycée Français Charles Lepierre.

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.