O engraçado dia a dia de Cora Ottoni.

Há algum tempo, as webtiras têm tomado mais espaço no mercado brasileiro de quadrinhos. A praticidade de se criar um produto e postá-lo na internet resultou em muitos autores que começam a carreira on-line e depois lançam seu material impresso.

Um exemplo é Cora Ottoni, no seu perfil no Instagram (@corottoni). Ela aproveitou parte da sua produção postada, adicionou algumas tiras inéditas e conseguiu financiar coletivamente, em 2017, por meio do sítio Catarse, o álbum Corenstein – Volume 1 – O que eu tô fazendo com a minha vida?!.

As tirinhas são majoritariamente de um humor autobiográfico, com algumas de cunho mais amplo, reflexo do caos da situação política brasileira. O leitor, logo na capa, já sente o tom da obra, ao ver a autora vestindo uma fatia de pizza (que foi sua fantasia de carnaval) e a dizer o subtítulo da obra.

E é assim que começa uma sequência de tiras que refletem a vida de uma jovem adulta na atualidade. Ela trabalha, inclusive mais do que devia, ganha pouco, está sempre sem dinheiro, gosta de sair pra beber uns copos, mas é um desastre na balada. Também aprecia ficar em casa vendo Netflix e comer umas besteiras, não sabe paquerar, inclusive dá vários “foras” nos pretendentes, fica meio desesperada com a falta de perspectiva de futuro. E, por fim, continua a manter seu lado infantil, aquele que traz leveza e um olhar mais curioso e alegre para a vida.

A capacidade de Cora Ottoni pôr no papel situações esdrúxulas e embaraçosas é honesta e perspicaz. É a teoria do palhaço, do ator que conseguiu chegar ao ponto de fazer os outros rirem das suas falhas e erros. E, nesta obra, faz isso ao criar empatia e entrega um ótimo punchline.

A arte segue o estilo de humor, com expressões exageradas e que combina bem demais com o conteúdo, ao dar um ar de desenho animado para adultos. Inclusive, o “movimento” da narrativa gráfica é presente em cada expressão, desde sobrancelhas que se desencontram a braços e pernas longos que criam formas geométricas a cabelo que ganham vida.

Todo o trabalho é manual. Da aplicação da tinta da China sobre o desenho a lápis à cor em ecoline e marcador. Só depois de digitalizado a autora faz o acabamento, que se nota na passada de caneta, que confere textura e um ar rústico para a BD. E vale notar que ela utiliza apenas uma cor (geralmente bem viva) em cada tira. 

Ao final da edição, há também o Inktober que Cora fez em outubro de 2016 – ela só não postou em um dia, e até isto virou tema para suas histórias.

Todas essas características e elementos dão um ar jovem e fixe para o trabalho da Cora Ottoni. É nítido que se trata de uma grande artista em desenvolvimento. Com seu senso de humor, ela resume uma situação em dois a quatro quadros, com uma narrativa coesa e eficaz. E com uma arte atraente para leitores de todas as idades.

Em 2019, a autora lançou o segundo volume, Corenstein – Como faz pra parar?, no qual está afundada numa pilha de boletos de pagamento que não param de chegar. Neste novo álbum, é possível notar um amadurecimento tanto do seu traço, quanto do seu humor e da sua narrativa. Cora Ottoni é uma dessas descobertas das BDs brasileiras que merecem ser apreciadas também pelos leitores portugueses.

Corenstein – Volume 1 – O que eu tô fazendo com a minha vida?!
Cora Ottoni
Editora: edição de autor
Páginas: 110, a cores
Encadernação: capa mole com badanas
Dimensões: 160 x 230 mm
ISBN: 9788592386917
PVP: R$ 35,00 (Brasil)


O artigo é escrito na norma brasileira da Língua Portuguesa.

SOBRE O AUTOR |

Isabelle Felix
Isabelle FelixColaboradora
Baiana, cresceu lendo Turma da Mônica e Tio Patinhas, assistindo Cavaleiros do Zodíaco e Dragon Ball. É editora-assistente da Panini (Brasil), tradutora e assinou algumas matérias e críticas (de quadrinhos) na Mundo Estranho, Omeletebox, Garotas Geeks e Universo HQ.