Os primeiros 5 meses de edição de banda desenhada em Portugal em 2020.

No mês passado, com o anúncio do final do estado de emergência, desconfinamento e consequente início da retoma económica, antevimos que abril fosse o mês com o menor número de publicações de banda desenhada.

Assim aconteceu, com um aumento do número de publicações em maio, apesar do mesmo ser tímido. As razões deste aumento não ser mais expressivo devem-se a factores de ordem muito variada, como a herança causada pelo interregno nos meses anteriores, questões de ordem logística ainda dificultadas e alguma cautela por parte dos editores perante uma reabertura física faseada de livrarias.

O final de maio demonstrou existir uma tendência de melhoria no setor, depois de várias semanas em queda, com perdas no canal livreiro na ordem dos 80%. Os mais recentes dados da Gfk referem-se aos dados da semana de 4 a 10 de maio, indicando um quebra de vendas de 42,1% face ao período homólogo em 2019.

Maio foi também o mês em que editoras e livrarias se puderam candidatar à linha de apoio financeiro criada pelo Ministério da Cultura.

Mas provavelmente a iniciativa mais aplaudida pelos editores foi o anúncio que confirmou a realização da adiada 90.ª Feira do Livro de Lisboa, a qual terá lugar no Parque Eduardo VII entre 27 de agosto e 13 de setembro.

Infelizmente, a feira decorre em simultâneo com a Feira do Livro do Porto, entre 28 de agosto e 13 de setembro, nos Jardins do Palácio de Cristal, o que dificultará certamente a logística às editoras que tinham planeado participar em ambos os eventos, em especial aquelas com menores dimensões.

Apesar destes sinais positivos no final do mês passado, relembrando que vivemos numa altura de incertezas, a região de Lisboa e Vale do Tejo viu adiada a 3:º fase de desconfinamento devido aos surtos existentes na região, o que significa que um número significativo de livrarias continuará encerrado até decisão em contrário.

Esperemos, contudo, que maio seja o mês com o 2.º menor número de publicações de banda desenhada.

Em maio de 2020, identificou-se a edição de 14 publicações de banda desenhada (publicações com BD em mais de 50% das suas páginas). Das publicações distribuídas em maio nos pontos de venda de periódicos, somente 2 têm ou terão como exclusividade este canal de distribuição. Todos as demais, têm concomitantemente ou terão posteriormente distribuição em livrarias.

Por outro lado, em maio foram identificadas 3 publicações de BD com distribuição alternativa no nosso país, isto é, publicações de BD que não são distribuídas no canal livreiro nem em pontos de venda de periódicos. Conclui-se então que 21% das publicações identificadas não teve distribuição para o grande público.

Em resumo, quanto ao canal de distribuição:

  • Canal livreiro: 9 (alguns dos quais, só foram ainda comercializados por contacto direto com a editora ou distribuídos em bancas ou em eventos)
  • Pontos de venda de periódicos, em exclusividade: 2
  • Distribuição alternativa a livrarias e bancas, em exclusividade: 3

Eis o número de publicações identificadas, segundo o formato:

  • Jornais: 0
  • Livros: 12
  • Revistas: 0
  • Outros (brochuras, etc): 2

Dos 12 livros, eis a distribuição por tipo de encadernação:

  • Capa dura: 6
  • Capa mole: 6

E a distribuição das 14 publicações por cor de impressão:

  • Cores: 10
  • Preto: 4

Das 14 publicações de maio, o país de origem tem a seguinte distribuição:

  • EUA: 5
  • França: 4
  • Japão: 2
  • Portugal: 3

A nível das 11 publicações de material estrangeiro, eis as editoras originais:

  • Andrews McMeel: 1
  • Dargaud: 1
  • Dark Horse: 1
  • David Revoy: 1
  • DC Comics: 2
  • Les Éditions Albert René: 2
  • King Features Syndicate: 1
  • Shueisha: 2

Quanto ao quinquénio da edição original, as 14 publicações distribuem-se do seguinte modo:

  • 1945 – 1949: 1
  • 1950 – 1954: 1
  • 1960 – 1964: 1
  • 1985 – 1989: 1
  • 2005 – 2009: 2
  • 2010 – 2014: 1
  • 2015 – 2019: 5
  • 2020: 2

No que toca à originalidade das obras sob o formato de papel no nosso país, das 14 publicações verifica-se a existência de:

  • Inéditos mundiais: 2
  • Inéditos em Portugal: 8
  • Reedições: 4

Eis as editoras das publicações identificadas:

  • Ala dos Livros: 1
  • Arte de Autor: 1
  • Devir: 3
  • FA: 1
  • Levoir: 2
  • Libri Impressi: 1
  • Nuvem de Letras: 1
  • Salvat: 2
  • Serafim & Malacuéco Inc.: 1
  • Tágide: 1

Eis as respetivas capas (ordenadas alfabeticamente por editora):

Para esta análise não são contempladas reimpressões. Também não fazem parte desta análise as revistas e livros importados em língua francesa e na norma brasileira da língua portuguesa, distribuídos nos pontos de venda de periódicos.

Quanto à forma como o nosso Observatório contabiliza as edições mensais, tem em conta a primeira forma de comercialização da obra, independentemente do canal utilizado. Deste modo, edições comercializadas através do site ou das redes sociais de uma editora, bem como num dado evento, num determinado mês, são contabilizadas como publicadas nesse mês, independentemente do mês em que venha a ocorrer a eventual distribuição generalizada nos pontos de venda de periódicos ou livrarias.

Por fim, uma breve nota quanto às edições sobre BD. Em maio de 2020, não foi identificada nenhuma publicação deste género.

BD PORTUGUESA EM DESTAQUE

Como vimos o mês passado, abril foi também um marco pela ausência da publicação de banda desenhada portuguesa. Na verdade, a atual conjuntura, com a distribuição alternativa comprometida graças à pandemia de COVID-19 (em 2019, 64% da BD nacional publicada em formato físico que identificamos não foi distribuída nem em pontos de venda de periódicos nem em livrarias), em conjunto com as livrarias encerradas e a habitual ausência de distribuição de BD de autores portugueses nas bancas, ditou esta anomalia.

Em maio, começaram a surgir novamente publicações de autores portugueses, apesar do material nacional não ter correspondido ao 1.º lugar de publicações mensais distribuídas por país, como frequentemente acontece.

A nível da distribuição comercial, o regresso da série O Corvo, com o seu quarto volume, da autoria de Luís Louro, viu a mesma passar a ser editada pela Ala dos Livros.

Quanto à distribuição alternativa, a Serafim & Malacuéco Inc. continua a apostar nas comemorações do 1.º Centenário de Eduardo Teixeira Coelho, com o quinto zine da série “Fandaventuras Especial” dedicado a O Caminho do Oriente, colorido por José Pires para a ocasião.

Por seu turno, o coletivo Tágide publicou Outras Bandas #2, com trabalhos de António Coelho, João Pedro Afonso, José Bandeira, Maria João Claré, Mário André, Sérgio Santos e Shania Santos.

BD ESTRANGEIRA EDITADA EM PORTUGAL

Em maio, uma editora iniciou uma série estrangeiras inédita em Portugal. Trata-se de Pepper e Carrot de David Revoy, editada pela chancela FA.

Para além deste lançamento, cinco editoras prosseguiram as suas séries: a Arte de Autor com o segundo álbum duplo de Verões Felizes; a Devir com uma distribuição ainda limitada a somente algumas livrarias do 35.º volume de Naruto, o 3.º volume de Tokyo Ghoul: re e o 3.º volume de The Umbrella Academy; Libri Impressi com o vol. 2 de Cisco Kid (4.º livro da série publicado pela chancela editorial); a Nuvem de Letras com o 8.º volume de Bia e o Unicórnio; e a Salvat com dois volumes de Astérix: Coleção Integral.

Paralelamente, a Levoir reeditou Batman: Asilo Arkham com 33 páginas de extras e editou Batman: O Último Cavaleiro da Terra de Scott Snyder e Greg Capullo.

O ANO DE 2020, ATÉ AO MOMENTO

Os primeiros 5 meses de 2020

Adicionámos os números identificados em janeiro, fevereiro, março e abril aos números obtidos em maio, para caracterizar o ano editorial nos primeiros 5 meses do ano de 2020.

Total:

  • 97 publicações de BD
    • janeiro: 24
    • fevereiro: 31
    • março: 18
    • abril: 10
    • maio: 14

Subtotais:

  • Livros de BD com distribuição no canal livreiro e/ou bancas: 87
    • janeiro: 22
    • fevereiro: 27
    • março: 18
    • abril: 9
    • maio: 11
  • Revistas de BD com distribuição no canal livreiro e/ou bancas: 1
    • janeiro: 1
    • fevereiro: 0
    • março: 0
    • abril: 0
    • maio: 0
  • Publicações de BD com distribuição alternativa: 9
    • janeiro: 1
    • fevereiro: 4
    • março: 0
    • abril: 1
    • maio: 3

Distribuição:

  • Canal livreiro: 76 (alguns dos quais, só foram ainda comercializados por contacto direto com a editora ou distribuídos em bancas ou em eventos)
  • Pontos de venda de periódicos, em exclusividade: 12
  • Distribuição alternativa a livrarias e bancas, em exclusividade: 9

Cerca de 9% das publicações identificadas não teve distribuição para o grande público.

Formato:

  • Jornais: 0
  • Livros: 90
  • Revistas: 1
  • Outros (brochuras, etc): 6

Os livros correspondem a cerca de 93% das publicações de BD. Dos 90 livros, eis a distribuição por tipo de encadernação:

  • Capa dura: 63
  • Capa mole: 27

A encadernação em capa dura está presente em cerca de 70% dos livros de banda desenhada.

Cor de impressão:

  • Cores: 79
  • Preto: 18

A impressão do miolo a cores está presente em 91% das publicações de BD.

País de origem:

  • Alemanha: 1
  • Bélgica: 5
  • Brasil: 1
  • Canadá: 1
  • EUA: 34
  • França: 27
  • Itália: 3
  • Japão: 7
  • Portugal: 18

Nos primeiros 5 meses de 2020, o país de origem mais representado são os EUA com 34 edições. Segue-se França com 27 edições. Caso se agregue França e Bélgica (32 edições), não superam as 34 edições de material norte-americano. Portugal fica em 3.º lugar, com 18 edições. Destas publicações de material nacional, 6 publicações (33%) não tiveram nem terão distribuição para o grande público.

Editoras originais das 79 publicações de material estrangeiro:

  • Andrews McMeel: 2
  • Barba Negra: 1
  • Blue Ocean: 1
  • Casterman: 1
  • Dargaud: 7
  • Dark Horse: 2
  • David Revoy: 1
  • DC Comics: 15
  • Les Éditions Albert René: 12
  • Futuropolis: 1
  • Gallery 13: 1
  • Glénat: 3
  • Hachette: 2
  • Icon: 1
  • IDW: 2
  • Image: 3
  • King Features Syndicate: 1
  • Le Lombard: 3
  • Lucky Comics: 2
  • Marvel: 4
  • McClelland & Stewart: 1
  • McNaught Syndicate: 1
  • Lo Scarabeo: 1
  • Sergio Bonelli Editore: 2
  • Shueisha: 7
  • Tundra Books: 2

Do material estrangeiro, destaca-se a DC Comics com direito a 15 edições, Les Éditions Albert René com 12 publicações e a Dargaud e a Shueisha, ambas com 7 edições.

Quinquénio da edição original:

  • 1945 – 1949: 2
  • 1950 – 1954: 2
  • 1960 – 1964: 2
  • 1965 – 1969: 2
  • 1970 – 1974: 1
  • 1980 – 1984: 1
  • 1985 – 1989: 4
  • 1985 – 1989: 2
  • 1990 – 1994: 2
  • 1995 – 1999: 4
  • 2000 – 2004: 4
  • 2005 – 2009: 5
  • 2010 – 2014: 5
  • 2015 – 2019: 41
  • 2020: 20

As edições originalmente publicadas no quinquénio 2015-2019 correspondem a cerca de 42% das publicações de banda desenhada. Cerca de 21% foram originalmente publicadas este ano.

Originalidade:

  • Inéditos mundiais: 15
  • Inéditos em Portugal: 55
  • Reedições: 27

As reedições correspondem a cerca de 28% das edições de banda desenhada no primeiro quadrimestre (no ano de 2019, as reedições corresponderam a 16% das obras editadas).

Publicações por editora: 

  • Ala dos Livros: 4
  • Arte de Autor: 5
  • ASA: 6
  • Bertrand: 1
  • Blue Ocean: 1
  • Calçada das Letras: 1
  • Chili Com Carne: 2 ½ (3 publicações)
  • Devir: 8
  • Escorpião Azul: 2
  • FA: 2
  • G. Floy: 9
  • Gailivro: 1
  • Gradiva: 3
  • Kingpin: 2
  • Levoir: 15
  • Libri Impressi: 2
  • Liliana Maia (via Lulu): 1
  • Lovers & Lollypops: ½ (1 publicação)
  • Massacre: 1
  • Nuvem de Letras: 6
  • Oficina do Livro: 2
  • Planeta: 1
  • Polvo: 1
  • Os Positivos: 1
  • Renato Abreu: 1
  • Salvat: 11
  • A Seita: 4
  • Serafim & Malacuéco Inc.: 2
  • Tágide: 1

Verifica-se então que, tal como nos 2 meses anteriores, a Levoir é o líder no segmento do mercado, com um total de 15 lançamentos. Quanto ao segundo lugar, a Salvat isola-se neste mês com 11 publicações. Deste modo, a G. Floy desce para o 3.º lugar, mantendo as 9 edições. A Devir sobe para o 4.º lugar, com um total de 8 lançamentos. Seguem-se, ex aequo, a ASA e a Nuvem de Letras, com 6 publicações. Por fim, destaca-se ainda a Arte de Autor, com 5 edições.

Edições sobre BD:

  • Câmaras Municipais: 0
  • Edições de autor: 1
  • Editoras especializadas em BD: 0
  • Organizações especializadas em BD: 1

Do total de 2 publicações sobre BD, nenhuma teve distribuição para o grande público.

No próximo mês, verificaremos se, conforme esperado, existirá um acréscimo do número de edições de banda desenhada.


nota: considerem-se os números apresentados neste artigo como pré-definitivos até à publicação do artigo referente ao ano de 2020.
imagem: Painel de personagens de BD em azulejaria no Parque das Nações, Lisboa (© Bandas Desenhadas, maio de 2020)

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.