A primeira série de BD da Netflix.

Após a Netflix adquirir a Millarworld em 2017, a primeira aquisição do gigante norte-americano do streaming, Mark Millar passou a presidir o ramo editorial de banda desenhada da empresa, tendo por objetivo a criação de comics, bem como a sua adaptação a séries de TV e filmes.

A Ordem Mágica (The Magic Order, no original), uma das edições deste mês da G. Floy no nosso país, foi a primeira minissérie de BD original da Netflix, sendo publicada pela Image Comics. Millar, o argumentista, descreveu a série como uma fusão entre Harry Potter e Os Sopranos ou uma versão do Rei Lear com varinhas mágicas. Quanto aos desenhos, couberam a Olivier Coipel.

Constituída por 6 revistas, publicadas originalmente entre 13 de junho de 2018 e 6 de fevereiro de 2019, a série viria a ser compilada num único volume nos EUA em abril de 2019. Está planeada a sua adaptação a série televisiva.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

Há uma razão para nunca terem visto um fantasma. De dia, são pessoas que vivem entre nós como amigos, colegas, ou vizinhos. De noite, são eles os feiticeiros e mágicos que nos protegem das forças das trevas…
A primeira série da Netflix da super-dupla criativa dos comics, o escritor Mark Millar (Guerra Civil, Kick-Ass, Velho Logan) e o artista Olivier Coipel (Dinastia de M, Thor).

Mark Millar já entrou várias vezes para a lista de best-sellers do New York Times com livros seus, sendo o argumentista de WantedKick-AssKingsman: Serviço SecretoO Legado de Júpiter e o Círculo de JúpiterNémesisSuperiorSupercrooksAmerican JesusKM/H: Acima do LimiteStarlight: O Regresso de Duke McQueenChrononautsImperatrizRenascidos e Huck. Muitos desses livros foram já adaptados ao grande ecrã, como WantedKick-AssKick-Ass 2 e Kingsman: Serviço Secreto. E todas as outras bandas desenhadas criadas por si estão neste momento em filmagens, desenvolvimento ou produção, para serem transformados em séries de TV ou em filmes, nos mais importantes estúdios atuais, em particular desde que a Netflix adquiriu a Millarworld e iniciou o processo de desenvolvimento das suas propriedades intelectuais.
O seu trabalho na DC Comics inclui o aclamado Superman: Red Son (em português, Super-Homem: Herança Vermelha), e para a Marvel Comics criou The Ultimates (Os Supremos) – que o argumentista Zack Penn declara ter sido a sua inspiração para o filme dos Vingadores, Civil War (Guerra Civil) – que inspirou o filme do mesmo nome-, bem como Wolverine: Old Man Logan (Velho Logan), que serviu de base à história do blockbuster Logan, de 2017.
Mark é produtor executivo em todas as suas adaptações para filmes, e é atualmente consultor criativo da Fox Studios para filmes da Marvel. Desde 2018 que os fãs viram o regresso de títulos como Kick-AssHit-Girl e Kingman em aventuras totalmente novas. Ele e a sua mulher continuam a gerir a linha Millarworld dentro da Netflix.

Olivier Coipel é um dos artistas de banda desenhada francês que se estreou na série Legion of Super-Heroes na DC Comics. Daí, passou para a Marvel, para quem tem trabalhado desde então.
Já trabalhou em várias séries dos Vingadores com Geoff Johns, bem como no crossover Vingadores vs. X-Men, ou em Dinastia de M com Brian Bendis. Também colaborou com J. Michael Straczynski de Thor, em que Coipel criou e concebeu o novo visual do Deus do Trovão.
Depois dessa série, trabalhou em vários projetos, incluindo Cerco, um relançamento de Thor com argumento de Matt Fraction, séries dos X-Men, Spider-Verse, Unworthy Thor, para além de ter desenhado várias capas para o Batman, entre outras.

A Ordem Mágica
Mark Millar & Olivier Coipel
Editora: G. Floy
Páginas: 176, a cores
Encadernação: capa dura
Dimensões: 190 x 280 mm
ISBN: 9788365938961
PVP: 17,00€

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.