Plantu conquistou o Grande Prémio do 22.º PortoCartoon – World Festival.

“Fome, Pobreza, Desigualdades” são o mote do PortoCartoon 2020. Desde esta edição, o PortoCartoon sintoniza o seu tema principal com as grandes preocupações da ONU para a próxima década. Os temas estruturantes dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) permitem, deste modo, novas abordagens humorísticas. Para 2020, foram escolhidos os ODS 1, 2 e 10, pela sua articulação temática: Erradicar a Fome e a Pobreza, Reduzir as Desigualdades.

Seguindo a linha iniciada em 2013, com a introdução do campo da Caricatura no PortoCartoon, foram escolhidas duas grandes personalidades para homenagear em 2020: o cantor e escritor Chico Buarque (Prémio Camões 2019) e o Nobel da Física Albert Einstein. Esta escolha é justificada pelo Museu Nacional de Imprensa, a entidade que organiza este evento, com a nota de que, em 1920, começou, na imprensa mundial, uma grande divulgação da sua famosa Teoria da Relatividade. Nos prémios de caricatura anteriores, foram homenageadas figuras de várias áreas e países como Chaplin, Picasso, Manoel de Oliveira, Saramago, Hemingway, Mandela, Siza Vieira, Cristiano Ronaldo, Guterres, Bob Dylan e Woody Allen, entre outras individualidades.

Esta é já a 22.ª edição do PortoCartoon – World Festival, iniciativa organizada pelo Museu Nacional da Imprensa desde 1998. O primeiro concurso elegeu os “Descobrimentos e Oceanos” como tema e foi inaugurado pelo Presidente Jorge Sampaio. Nos últimos anos, este evento tem colocado Portugal no pódio do cartoon mundial. No conjunto das vinte e uma edições anteriores participaram mais de 7000 cartunistas, dos cinco continentes.

– Plantu (França)

Figura emblemática do jornal Le Monde e um dos mais importantes caricaturistas do mundo, Plantu conquistou o Grande Prémio do 22.º PortoCartoon – World Festival.

– Helmut Jacek (Alemanha)

O Segundo Prémio foi atribuído a Helmut Jacek, da Alemanha , e o Terceiro Prémio a David Vela, de Espanha.

– David Vela (Espanha)

A qualidade dos trabalhos levou o júri internacional a atribuir ainda 20 Menções Honrosas a artistas de diferentes países: Brasil, Colômbia, Holanda, Inglaterra, Indonésia, Itália, Irão, México e Portugal. Em apreciação estiveram mais de 2600 obras, de cerca de 600 artistas, oriundos de 70 países distintos, de todos os continentes. Pela primeira vez a Arábia Saudita está presente. Estes números mostram um nível de participação idêntico ao de 2019.

Buarque e Einstein dão prémios a brasileiros

Como referimos, a edição deste ano contemplou dois Prémios Especiais de Caricatura centrados nas figuras de Chico Buarque e Albert Einstein. Os vencedores foram, respetivamente, Dalcio Machado e Augusto Filho, ambos do Brasil. Irão, Turquia, Brasil e China foram os países com maior participação.

Esta 22.ª edição do PortoCartoon volta a reforçar o lugar deste certame no pódio dos concursos internacionais de desenho de humor e mostra a pertinência da classificação do Porto com o ‘Capital do Cartoon’, proclamada em 2008.

O Júri internacional do 22.º PortoCartoon teve como Presidente Honorário Georges Wolinski – cartunista do Charlie Hebdo assassinado em 2015, em Paris, e que durante uma década tinha sido presidente do Júri. Integraram o Júri, em 2020, Peter Nieuwendjik (presidente da FECO), Maria Milano (designer italiana), Roberto Merino (encenador), Xaquín Marín (fundador do Museo de Humor de Fene, Espanha) e Luiz Humberto Marcos (diretor do Museu Nacional da Imprensa).

Os vencedores do 22.º PortoCartoon receberão os troféus (desenhados por Siza Vieira) e os Prémios durante uma  cerimónia oficial de abertura da exposição, que decorrerá nas instalações do Museu Nacional da Imprensa no próximo ano.

Einstein na Reitoria da Universidade do Porto
– Augusto Gomes de Oliveira Filho (Brasil)

O PortoCartoon dá azo a diversas exposições na cidade invicta e, apesar dos constrangimentos, tal não será diferente com a 22.ª edição. A primeira delas já se encontra patente na Reitoria da Universidade do Porto e é dedicada a Einstein, sendo constituída por 70 caricaturas, com desenhos vindos desde a Nova Zelândia até ao México, passando pelo Vietname, China e Índia, por África (Angola e Marrocos) e por vários países da Europa. Brasil, Irão e Portugal são os países mais representados.

– Marcus Santos (Brasil)

Esta latitude geográfica, que abrange 32 países, mostra bem como o Nobel da Física de 1921 espalhou a sua teoria da relatividade pelos mais diversos cantos do mundo. As particularidades científicas de Albert Einstein (1879-1955) figuram em diversas caricaturas, designadamente a descoberta do ‘efeito fotoeléctrico’ que justificou o Prémio Nobel da Física em 1921.

– Aurélio Mesquita (Portugal)

A exposição mostra apenas uma parte das mais de 230 obras a concurso nesta categoria.

O 1.º Prémio foi atribuído a Augusto Gomes de Oliveira Filho. O 2.ª e 3.º Prémios destinaram-se, respetivamente, ao brasileiro Marcus Santos e ao português Aurélio Mesquita.

A mostra tem a curadoria de Luiz Humberto Marcos e vai ficar patente na Casa Comum da Universidade do Porto até 18 de setembro.

Exposição virtual do Porto Cartoon 2020
– Dalcio Machado (Brasil)

Se Dálcio Machado recebeu 1.º Primeiro Prémio Especial de Caricatura dedicado a Chico Buarque, o argentino Matias Montedoro e o português Paulo Pinto forma também premiados.

– Matias Montedoro (Argentina)

Entretanto, já está disponível uma exposição virtual dedicada à edição do PortoCartoon 2020, onde estão disponíveis os trabalhos apresentados a concurso para o Tema Principal, bem como para os dois Prémios Especiais de Caricatura e o Tema Livre.

– Paulo Pinto (Portugal)

A exposição virtual pode ser visitada aqui.

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.