Relendo Berlim – Cidade Sem Sombras de Tiago Baptista.

Para quem nunca fez uma residência artística, este livro – Berlim – Cidade Sem Sombras, de Tiago Baptista – é bem capaz de ajudar a ver que nem sempre as cidades são quentes, quentes de calor humano, como as nossas. Eheheh! Agora, metade – ou todos – dos que me lêem, dizem: «Ó colega, isso é apenas a tua opinião. Vê Lisboa? Quente e fria, agridoce e indiferente.» Distante e calorosa – se tal for possível. E o Porto? Essa cidade que deixa algumas saudades e nem sei explicar porquê.

Uma residência artística num país diferente do nosso parece um paraíso para mim. Um jackpot!  Uma realização pessoal nunca atingida. E não sou só eu.

O autor fala da sua residência artística em Berlim e da sua dificuldade em decifrar certos códigos de formalidade citadinos e da sua memória. Memória essa que ele diz não ter a certeza. Nada mais confuso que as falsas memórias. Contudo, quando se vive uma experiência pela primeira vez, queremos guardar tudo e quando não o conseguimos, ficamos frustrados. E algo confusos. Mas Berlim, por entre os dedos do autor, revela-se algo sem luz, logo sem a sombra ou mesmo mistério. Como será isso possível? Cerebral…

Vamos ler.

Berlim tem passado. História. Não sei se bem resolvido… Aparentemente sim mas não sei, mal conheço a cidade. E o autor tenta conhecê-la bem. Talvez tenha sido essa sua dor. O conhecimento e essa sede de conhecer, saber. Muitas vezes imaginamos sempre mais do que na realidade é. Uma cidade é feita de pessoas. Essas pessoas estão frias. Mas todas têm um código de acesso. Enfim, estou a delirar mas acontece… Por vezes.

Berlim tem algo que o autor pretende encontrar mas, como não encontra definido, vai observando e vendo situações bem particulares e importantes como os senhores palestinianos. Sobreviventes de um apartheid que acontece neste momento e nada o pára. Nem existe nenhum mais Nelson Mandela por esses lados. É triste e falo realmente a sério. Foi o que mais marcou na Berlim do Tiago. 

Claro, existe ainda um muro. Mas esse é bem difícil de derrubar.

O de todos nós.

Berlim – Cidade Sem Sombras
Tiago Baptista
Série: LowCCCost, vol. 7
Editora: Chili Com Carne
Páginas: 156, preto e branco
Encadernação: capa mole com badanas
Dimensões: 23 x 16,5 cm
Ano: 2017

SOBRE O AUTOR |

Ana Ribeiro
Ana RibeiroColaboradora
Costumava desenhar de joelhos, com os braços em cima da cama quando era pequenita e mais tarde numa mesa de escola. Os joelhos agradeceram. Cresci com banda desenhada e criei o fanzine "durtykat" em 2001. Viajei quase à pala e fui colaborando e comunicando através de desenhos, nascendo assim as Nits, em 2014. Voltei a desenhar de joelhos mas eles não se têm queixado. A última exposição foi na Galeria Mundo Fantasma, no Porto, no ano de 2019.