BD² – Base de Dados de Banda Desenhada

Didier Conrad

Nascimento: 6 de maio de 1959
Naturalidade: Marselha, França
Alias: Pearce (pseudónimo coletivo partilhado com Yann)

A sua primeira banda desenhada, Jason, com argumento de Mythic, é publicada em Le Journal de Spirou em 1978. Para o mesmo periódico inicia uma prolífica parceria com Yann. O duo estreia-se com Sawfee: La Saga du pendu em 1979. Após outras histórias curtas e os desenhos dos topos das páginas – estes últimos recolhidos no livro Huit mois dans l’enfer des hauts de page pela Bidouille -, criam a série Les Innommables (1980).

Quando passam a ser publicados na revista Circus da Glénat, Conrad e Yann regressam a Bob Marone, da qual já tinham publicado duas histórias curtas em Le Journal de Spirou. São publicados os 2 álbuns da séries em 1984 e 1985. Em 1985, a série Bébert le Cancrelat do duo é editada pela Carton.

Com a interrupção temporária da colaboração do duo, Conrad cria com a argumentista Sophie Commenge as aventuras de Ernest Poildu, sendo o primeiro álbum, L’ Avatar, editado pela Bédéfil em 1985. O segundo álbum anunciado nunca conhecerá a edição. Cinco anos mais tarde, em conjunto com Wilbur (na verdade, pseudónimo de Sophie Commenge) no argumento, Conrad reformula a série e transforma-a no díptico Le Piège malais, editada pela Dupuis na sua coleção Aire Libre. É também em 1990 que é autoeditado Tatum: La Machine écarlate, com argumento de Commenge. Entre 1991 e 1996, a Dupuis publica os 5 álbuns da sua série Donito.

Em 1995, a propósito da comemoração dos 50 anos de Lucky Luke, é criada a personagem Kid Lucky para o 64.º álbum dá série. O argumento é de Jean Léturgie. Quanto ao desenho, está creditado a um desconhecido Pearce. Posteriormente, descobre-se que Pearce é o pseudónimo coletivo de Conrad e Yann, que, deste modo, retomam a sua colaboração. A equipa regressaria ao personagem no 68.º álbum da série, em 1997, antes da mesma ganhar uma série própria com outros autores.

Entretanto, em 1996, Conrad embarca para os EUA, para colaborar com o estúdio Dreamworks no filme O Caminho para El Dorado. Com Yann, retoma a série Les Innommables, que passa a ser editada pela Dargaud.

Jean Léturgie e Pearce criam a série Cotton Kid, que tem direito a 6 álbuns, editados entre 1999 e 2003 pela Vents d’Ouest. Em 2003, o duo Yann e Conrad, publica sete novas histórias de Bob Marone na revista Fluide Glacial, desenhados por Janus (pseudónimo do próprio Yann). Em 2013, seriam compiladas em álbum pela Dargaud.

Em 2005, Les Innommables tem direito a uma série spin-off denominada Trigresse Blanche. Até 2010 são publicados 7 álbuns. A partir do 3.º álbum, Wilbur substitui Yann no argumento. Entre 2007 e 2011, novamente com Wilbur no argumento, são editados os 4 álbuns da série RAJ. Seguem-se os 2 álbuns de Marsu Kids entre 2011 e 2013. Em 2012, a Audie edita Duc Béton, com argumento de Jerry Frissen.

A partir de 2013, assume o desenho da série Astérix, com argumento de Jean-Yves Ferri.

Obras publicadas em Portugal

Séries

Astérix
  • 35. Astérix entre os Pictos – ASA (2013)
  • 36. O Papiro de César – ASA (2015)
  • 37. Astérix e a Transitálica – ASA (2017)
  • 38. A Filha de Vercingétorix – ASA (2019)
Cotton Kid (pseudónimo: Pearce)
  • 1. Em Nome da Lei e de Mr Pimkerton – BookTree (2002)
Lucky Luke (pseudónimo: Pearce)
  • 64. Kid Lucky – ASA (2003)
  • 69. Okhlahoma Jim – ASA (2005)

Início | Autores | Editoras Nacionais | Editoras Originais | Séries de BD

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.