O sétimo álbum do Corto Maltese de Hugo Pratt.

Corto Maltese: Fábula de Veneza, o sétimo álbum da famosa série de Hugo Pratt, tem direito a edição nacional em mais um volume de grande formato, a preto e branco e com prefácio e aguarelas a cores. Desta feita, o prefácio é da autoria de Pierre Péju.

Tendo-se dado o término de pré-publicação de Corto Maltese na revista francesa Pif Gadget com As Etiópicas, a banda desenhada Na Sibéria tinha sido pré-publicada na revista italiana linus. Quanto a Fábula de Veneza, foi pré-publicada pela primeira vez em Itália no suplemento semanal de L’Europeo, nos números 21/22 a 51, entre 3 de junho e 23 de dezembro de 1977, a cores, aplicadas por Mariolina Pasqualini. Quanto aos desenhos arquitetónicos, Pratt foi assistido por Guido Fuga. Dois anos mais tarde foi reunida em livro pela Milano Libri com o título Sirat Al Bunduqiyyah. O formato do álbum era horizontal, tendo passado a quadrado numa reedição de 1984. Em 1997 é editada pela Lizard Edizioni com uma nova colorização de Patrizia Zanotti.

Em França, a pré-publicação de Fábula de Veneza surgiu somente em 1979, nos números 13 a 15 da revista mensal (À suivre), a preto e branco. Em 1981, a Casterman edita pela primeira vez o álbum para o mercado francófono em preto e branco. Em 1984, edita o primeiro álbum a cores, com as cores de Pasqualini e em 1985 com as cores de Zanotti.

Quanta à história da edição da obra em Portugal, foi sucessivamente publicada em álbum pelas Edições 70 (1988), Meribérica (1997), Correio da Manhã/Panini (antologia de 2003) e Público/ASA (2012).

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

“… Adoraria conversar consigo…
Conhecer as suas viagens…
Ao descobrir, muitos anos depois, há mais de trinta, o aventureiro Corto Maltese, a minha atracção imediata por esta personagem de marinheiro ubíquo, livre, desenvolto, explica-se em parte pela reactivação inconsciente desta primeira concepção de aventura feita de quedas, de contrastes brutais, de saltos no tempo e no espaço.”
– do Prefácio de Pierre Péju

Hugo Pratt é unanimemente considerado um dos maiores desenhadores do mundo. As suas bandas desenhadas, as suas obras gráficas e aguarelas são expostas nos maiores museus, do Grand Palais à Pinacoteca de Paris, sem falar do Vittoriano, em Roma, o Ca’ Pesaro, em Veneza ou o Santa Maria della Scalla em Siena. Ele próprio definia as suas histórias com o termo «literatura desenhada». Viveu em Itália, Argentina, Inglaterra, França e Suíça. Grande viajante, atravessou praticamente o mundo todo. A sua personagem mais famosa é Corto Maltese, nascido La Valletta, ilha de Malta, de mãe cigana andaluza e pai marinheiro da Cornualha, a 10 de julho de 1887. Apareceu pela primeira vez nas páginas da revista Sgt. Kirk em 1967, e continua as suas aventuras nos nossos dias.

Corto Maltese: Fábula de Veneza
Hugo Pratt
Editora: Arte de Autor
Páginas: 80, a preto e branco, com prefácio a cores
Encadernação: capa dura
Dimensões: 225 x 297 mm
ISBN: 978-989-54514-9-4
PVP: 25,95€

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.