O oitavo álbum do Corto Maltese de Hugo Pratt.

Corto Maltese: A Casa Dourada de Samarcanda, o oitavo álbum da famosa série de Hugo Pratt, tem direito a edição nacional em mais um volume de grande formato, a preto e branco e com prefácio e aguarelas a cores. Desta feita, o prefácio é da autoria de Thomas Reverdy.

Tendo-se dado o término de pré-publicação de Corto Maltese na revista francesa Pif Gadget com As Etiópicas, a banda desenhada Na Sibéria tinha sido pré-publicada na revista italiana linus e Fábula de Veneza no suplemento semanal do italiano L’Europeo. Quanto a A Casa Dourada de Samarcanda, iniciou a sua pré-publicação em simultâneo em Itália e França, respetivamente na revista linus de setembro de 1980 e na revista (À suivre) #31-32 de agosto-setembro de 1980. No entanto, em fevereiro de 1981 a publicação é interrompida em ambos os países. Somente a partir de outubro de 1983, a BD é publicada do início ao fim em Itália, até abril de 1985, ao longo dos primeiros 19 números da revista Corto Maltese da Milano Libri Edizioni, uma chancela da Rizzoli.

Em França, a publicação é feita do início ao fim da história nos 10 primeiros números da revista Corto Maltese (nos 3 primeiros números denominada apenas Corto) da Casterman, entre maio de 1985 e julho de 1986. É reunido em álbum pelas Casterman em 1986, a preto e branco, tendo a versão colorida sido publicada em 1992.

Quanta à história da edição da obra em Portugal, foi sucessivamente publicada em álbum pelas Edições 70, Meribérica (1998) e Público/ASA (2012).

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

“Aquele querido rapaz
É um homem perigoso.
E, é claro, havia o Corto Maltese. Eu cresci com o Corto Maltese. Nasci na época em que Hugo Pratt tinha começado a escrever as suas aventuras, em revista. Só o descobri muito mais tarde, evidentemente – em livros, e depois de novo em revista, quando apareceu uma que tinha o seu nome, Corto Maltese.”
– do prefácio de Thomas Reverdy

Hugo Pratt é unanimemente considerado um dos maiores desenhadores do mundo. As suas bandas desenhadas, as suas obras gráficas e aguarelas são expostas nos maiores museus, do Grand Palais à Pinacoteca de Paris, sem falar do Vittoriano, em Roma, o Ca’ Pesaro, em Veneza ou o Santa Maria della Scalla em Siena. Ele próprio definia as suas histórias com o termo «literatura desenhada». Viveu em Itália, Argentina, Inglaterra, França e Suíça. Grande viajante, atravessou praticamente o mundo todo. A sua personagem mais famosa é Corto Maltese, nascido La Valletta, ilha de Malta, de mãe cigana andaluza e pai marinheiro da Cornualha, a 10 de julho de 1887. Apareceu pela primeira vez nas páginas da revista Sgt. Kirk em 1967, e continua as suas aventuras nos nossos dias.

Corto Maltese: A Casa Dourada de Samarcanda
Hugo Pratt
Editora: Arte de Autor
Páginas: 152, a preto e branco, com prefácio a cores
Encadernação: capa dura
Dimensões: 225 x 297 mm
ISBN: 978-989-54827-4-0
PVP: 28,95€

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.