A terceira obra fundamental de Satrapi.

A carreira de Marjane Satrapi na banda desenhada foi meteórica. Influenciada pelos seus colegas do Atelier des Voges e a leitura de Maus de Art Spiegelman, publica os 4 tomos da sua autobiografia Persépolis entre 2000 e 2003, obtendo um grande sucesso crítico e comercial. Nessa sua primeira obra, narra acontecimentos desde a sua infância em Teerão e a revolução islâmica ao início da sua vida adulta na Europa.

Da sua parca obra, distinguem-se mais dois livros. Bordados, em 2003, teve direito a ser nomeado para a categoria de melhor álbum no Festival de Angoulême 2004, mas foi na Suécia que foi galardoado com o Prémio Urhunden 2007 para o melhor álbum estrangeiro. O prémio de melhor álbum em Angoulême chegou com o álbum seguinte, Frango Com Ameixas, editado originalmente em 2004.

Com a publicação de Bordados, completa-se a edição no nosso país da principal obra de Satrapi, que desde 2005 abandonou a produção de banda desenhada, tendo-se dedicado à realização. Os seus primeiros dois filmes foram, inclusivamente, adaptações de Persépolis (2007) e Frango com Ameixas (2011). Até ao momento, realizou três outras longa-metragens – La Bande des Jotas (2012), com um guião original da sua autoria; As Vozes (2014); e Radioativo (2019), baseado na banda desenhada Radioactive: Marie & Pierre Curie, A Tale of Love and Fallout da norte-americana Lauren Redniss.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

Marjane Satrapi, uma das mais importantes realizadoras e autoras de banda desenhada francesa da actualidade, regressa à colecção Novela Gráfica com Bordados, depois do Público e a Levoir terem publicado Frango com Ameixas na colecção de 2019. De origem iraniana, a ciradora de Persépolis regressa ao seu passado no Irão e à história da sua família, neste retrato intimista de um grupo de mulheres iranianas.
O termo francês Broderies, além de bordado, significa igualmente uma conversa descontraída entre mulheres, mas também uma cirurgia reconstrutiva do hímen de modo a simular a virgindade. Todas estas diferentes acepções estão igualmente presentes nas conversas em que sete mulheres da família Satrapi aproveitam para “ventilar o coração”. Conversas que Marjane escutou e que nos transmite de forma simultaneamente sensível , divertida e comovedora.

Bordados
Marjane Satrapi
Editora: Levoir
Páginas: 144, preto e branco
Encadernação: capa dura
Dimensões: 170 x 240 mm
PVP: 10,90€

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.