Adaptação da obra de Eça de Queiroz.

A Ilustre Casa e Ramires, da autoria de Eça de Queirós, é um romance publicado pela primeira vez em 1900 pela portuense Livraria Chardron (atual Livraria Lello). Tem, como curiosidade, a presença de duas histórias paralelas, tratando-se de um romance sobre a arte de escrever. Neste sentido, o protagonista do romance escreve, ele próprio, uma novela histórica que se passaria no século XIII e teria como personagem um ancestral seu.

É esta novela histórica que tem direito, em 1950, a uma representação transmediática, com a adaptação do texto por Raul Correia e a interpretação gráfica a cargo de Eduardo Teixeira Coelho. Esta banda desenhada é publicada pela primeira vez n’ O Mosquito (1.ª série) #1113 a #1143, vindo a ser republicada de forma seriada no Jornal do Cuto (#45-87) e em álbum pela editora Futura em 1986 , sendo o 21.º livro da série Antologia da BD Portuguesa.

O fanzine Fandaventuras reedita-a este mês, a propósito das comemorações do 1.º centenário de Eduardo Teixeira Coelho, numa nova versão colorida por José Pires para assinalar a ocasião.

Registe-se, a título de curiosidade, que o fanzine já tinha editado em 2018 O Cavaleiro da Águia Vermelha, uma curiosa transposição desta BD por Ronald R. Perrins para o imaginário britânico, publicada originalmente em 1957 no periódico Thriller Picture Library.

Clique na imagem para a visualizar em toda a sua extensão:

Os interessados em obter exemplares de Fandaventuras devem entrar em contacto com o faneditor, através do e-mail gussy.pires@sapo.pt, prevenindo-se de que a tiragem desta publicação é muito limitada.

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.