Análise à série televisiva.

Antes de mais há que dizer que The Umbrella Academy é das melhores séries de super-heróis deste momento. Com um bom argumento, uma boa história e bons atores posiciona-se como uma das melhores. É uma série desenvolvida por Steve Blackman para a Netflix a partir da banda desenhada criada por Gerard Way e Gabriel Bá, editada pela Dark Horse Comics e publicada no nosso país pela Devir. Para ver o sucesso da série, a Netflix declarou que em 45 milhões de lares foi vista a primeira temporada. O que fez dela a terceira série mais popular em 2019, apenas atrás de Stranger Things e The Witcher. Numa visão geral o enredo alicerça-se na dura realidade de crianças que só querem ser crianças mas que é lhes entregue a missão de combater o crime. Destaque para a interpretação de Aidan Gallagher, que é simplesmente genial. A lógica da história passa pelos problemas de uma família disfuncional e não pelo poder individual dos heróis e é esse facto que permite que seja tão boa.

A série conta com Ellen Page como Vanya, a atriz canadiana que foi candidata a um Oscar pela representação no filme Juno; Tom Hopper como Luther Hargreeves; Robert Sheehan como Klaus, que é um viciado em drogas e que consegue comunicar com Ben Hargreeves, um dos irmãos já morto; Emmy Raver-Lampman como Allison Hargreeves, que tem o poder de manipular as pessoas a partir da frase: “eu ouvi um boato…”. Temos ainda David Castañeda como Diego e o já referido Aidan Gallagher, que tem a capacidade de se teletransportar e viajar no tempo. Fora da equipa, Mary J. Blige interpreta Cha-Cha, uma assassina impiedosa, tal como Cameron Britton que interpreta Hazel. Colm Feore, o renomado ator, dá vida a Sir Reginald Hargreeves, o milionário que adota as crianças e forma a equipa. Por sua vez, Adam Godley interpreta Pogo, um chimpanzé muito inteligente e assistente de Sir Reginald Hargreeves; John Magaro é Leonard Peabody, que vai despoletar o poder desconhecido de Vanya; Kate Walsh é a mulher que que dá a Cinco o “emprego” de assassino profissional; e, por fim, Jordan Claire Robbins tem o papel de Grace Hargreeves, uma robô construída para cuidar das crianças.

O enredo desenvolve-se num universo em que 43 mulheres ao redor do mundo dão à luz, embora antes não tenham indícios de estar grávidas, sendo sete dessas crianças adotadas por Sir Reginald Hargreeves. O milionário cria uma equipa de super-heróis denominada “The Umbrella Academy”. Para ver a indiferença de Sir Reginald Hargreeves perante as crianças, ele nem se importou de lhes dar nomes, antes números para os identificar. Quem lhes deu nomes foi Grace, a sua mãe robô. A equipa era formada por seis das crianças; Vanya é colocada de parte pois supostamente não demonstra ter poderes, mas no desenrolar da história vamos ver que não é bem assim. Essa exclusão de Vanya da equipa também faz com que ela mais tarde escreva um livro algo polémico.

Tanto a primeira como a segunda temporada são muito boas e já foi noticiado que está prevista uma terceira. Na primeira temporada, o número Cinco, que estava desaparecido há 16 anos, reaparece vindo de um futuro no qual tinha havido um apocalipse que matou toda gente. A função da equipa será tentar evitar isso. A ação desenrola-se principalmente na procura por parte do número Cinco do dono de um olho postiço e na sua viagem no tempo. Numa dessas alturas, ele foi abordado por uma mulher em representação duma organização chamada Comissão. Ela oferece-lhe um “emprego” que consiste em viajar pelo tempo a matar pessoas e ele aceita. Enquanto não consegue regressar ao seu tempo, o número Cinco parte por outros anos, através de uma mala que lhe é atribuída, assassinando pessoas. De referir que, durante esse tempo, o seu corpo era mais velho e que quando se deu o seu regresso ficou com o corpo de uma criança.

Na segunda temporada, são transportados até aos anos 60 e terão que salvar o mundo de novo holocausto, pois não o tinham conseguido na sua própria época. Esta temporada começa com o Cinco a chegar a Dallas e ver os seus irmãos a lutar contra soldados soviéticos. Diego, que está num asilo, está obcecado por salvar J.F. Kennedy (presidente dos E.U.A entre 1961 e 1963) do seu assassinato, Vanya desenvolve uma relação com outra mulher, Sissy, Luther é um lutador e trabalha como guarda-costas de Jack Rubi. Allison é casada com um ativista dos direitos civis chamado Raymond, e Klaus tornou-se líder de uma seita religiosa. E Cinco acaba por se encontrar com o seu eu mais velho…

Ambas as temporadas têm 10 episódios. Acredito que esta seja uma ótima solução para estes dias de pandemia em que passamos mais tempo em casa.

SOBRE O AUTOR |

Paulo Pereira
Paulo PereiraColaborador
Apaixonado por BD, o seu livro preferido é “Maus” e tem mais livros que amigos (embora goste de amigos). Também acha que alguém devia erguer uma estátua ao Alan Moore. Dá-lhe muito prazer ver séries e filmes baseados nas mais variadas bandas desenhadas.