O segundo volume da última coleção ASA/Público de 2020.

Como tínhamos noticiado, no dia 10 de dezembro iniciou-se a nova coleção quinzenal ASA/Público, com a publicação do primeiro volume da série Rio, uma crónica urbana de 4 volumes editada entre 2016 e 2019 no mercado francófono pela Glénat, da autoria de Louise Garcia e Corentin Rouge. O título do segundo volume, lançado a 24 de dezembro, intitula-se Os Olhos da Favela.

Passaram-se 10 anos desde que Rúben e Nina foram adotados pelo casal John e Carolyn White. Vivem com uma apreciável qualidade de vida graças à posição privilegiada do pai adotivo, que gere a organização não governamental Céu Azul (dedicada à alfabetização das crianças da favela Beija-Flor), uma cobertura formal para influenciar os poderes públicos brasileiros a favor dos interesses americanos no Brasil. Ao contrário da irmã, Rúben não consegue adaptar-se à sua nova existência nem esconde a sua desilusão. A tensão está ao rubro na favela desde que morreu o líder Don Juan e os candidatos à liderança disputam a sucessão. A família White não está imune a esta violência e as intimidações sucedem-se até ao dia em que um bando armado interrompe um cocktail promovido pela Céu Azul e rapta Nina. Não confiando na polícia, Rúben decide negociar a libertação da irmã diretamente com o bando. Isso implica o regresso aos antigos locais da sua infância e à memória da violência em que nasceu…

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

Rio de Janeiro – Uma cidade onde a vida é uma luta!
Passaram-se 10 anos. Desde que foram adoptados, Rúben e Nina vivem no luxo da alta burguesia brasileira. Mas, contrariamente à sua irmã, o jovem nunca conseguiu adaptar-se àquela nova vida de rico. Por seu lado, Ramon e Bakar, os rapazes da rua que os tinham ajudado no passado, trabalham agora sob as ordens de um chefe de favela que dá pelo nome de Mozar. À medida que aumentam as tensões entre traficantes rivais e polícias corruptos, Nina é sequestrada à saída de um cocktail organizado pela ONG do seu pai adoptivo. A polícia rapidamente acusa Mozar, mas Rúben decide investigar por conta própria, apesar de isso significar o seu regresso à favela onde tinha crescido…

Louise Garcia nasceu em Niterói, no estado do Rio de Janeiro, Brasil, em 1983. Cresceu na cidade do Rio de Janeiro, onde fez toda a sua escolaridade num liceu internacional francês. Depois de estudos universitários em Arte, trabalhou em estabelecimentos públicos culturais brasileiros, após o que se instalou em França.

Corentin Rouge nasceu em Paris, em 1983. Filho de Michel Rouge, um artista de banda desenhada, o seu nome inspira-se no famoso herói de banda desenhada criado por Cuvelier. Licenciou-se em Animação e Cinema na Academia de Artes Decorativas de Paris, em 2006. Aprendeu os rudimentos da banda desenhada com o seu pai, com quem colaborou na passagem à cor da série Shimon de Samaria Le Samaritain, entre 2004 e 2008, tendo entretanto publicado a sua primeira história de banda desenhada na revista Métal Hurlant, em 2004. A série policial Milan K., cujo primeiro volume foi nomeado em Angoulême, marca a sua estreia na publicação de álbuns de banda desenhada.

RIO vol. 2: Os Olhos da Favela
Louise Garcia, Corentin Rouge
Editora: ASA
Páginas: 64, a cores
Encadernação: capa dura
Dimensões: 24 x 32 cm
PVP: 10,90 €

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.