BD² – Base de Dados de Banda Desenhada

Sergio Bonelli Editore

Atividade: 1940 – presente
Sede: Milão, Itália

Após experimentar algumas incursões na literatura, Giovanni Luigi Bonelli (1908-2001) começa a trabalhar em banda desenhada em 1936 para publicações como Il Vittorioso e Audace. Em 1940, adquire a publicação Audace, então pertença da Mondadori, fundando sua própria pequena editora conhecida como Redazione Audace, o núcleo fundador da futura Sergio Bonelli Editore. O primeiro número da gestão de Bonelli é o #331, datado de 18 de janeiro de 1941, que altera a fórmula da publicação de várias bandas desenhadas em simultâneo em pequenos capítulos para a publicação de uma história completa por número.

Em 1945, como resultado do divórcio entre Bonelli e Tea Bertasi (1911-1999), e Audace passa a ser pertença de Bertasi, a qual se torna sua editora, continuando a contar com a colaboração de Bonelli enquanto colaborador freelancer, sendo o nome da editora alterado para Edizioni Audace. Nesta altura, a sede é a casa da própria Tea Bertesi. No segundo quinquénio da década de 40, foram contratados novos autores para se ir produzindo mais material mensalmente. Em 1948, Bonelli e Aurelio Gallepini criam Tex Willer, sem sucesso imediato, mas que se virá a tornar o personagem mais importante da editora até à atualidade.

Ao longo dos anos, a editora foi conhecendo várias designações, por vezes em simultâneo – Edizioni Araldo (1957-1988), Editoriale CEPIM (1969-1988), Editoriale Daim Press (1974-1988), Altamira (1976-1980), Edizioni L’Isola Trovata (1982-1988), até à atual designação, Sergio Bonelli Editore, em 1988, adotando o nome do filho de Giovani Bonelli e Tea Bertasi.

Nos anos 60 e 70, foram criadas importantes personagens, como Zagor em 1961 (por Guido Nollita – pseudónimo de Sergio Bonelli – e  Gallieno Ferri), Mister No em 1975 (pelos mesmos autores) e Ken Parker em 1974 (por Giancarlo Berardi e Ivo Milazzo), bem como a série antológica Un uomo un’avventura (1976-1980).

Nos anos 80, seguem-se Martin Mystère em 1982 (por Alfredo Castelli e Giancarlo Alessandrini), Dylan Dog em 1986 (por Tiziano Sclavi e Angelo Stano), Nick Rider (por Claudio Nizzi), entre outros. Nos anos 90, surgem Nathan Never em 1991 (por Michele Medda, Antonio Serra, Bepi Vigna e Claudio Castellini), Magico Vento em 1997 (por Gianfranco Manfredi) e Julia em 1998 (por Giancarlo Berardi), entre outros.

Em 2000, incia-se a série Dampyr (por Mauro Boselli, Maurizio Colombo e Moji). Em 2007, é publicada a banda desenhada Dragonero (por Luca Enoc, Stefano Vietti e Giuseppe Matteoni), a qual origina uma série mensal em 2013. Em 2012, inicia-se a série antológica Le Storie.

Sergio Bonelli (n. 1932) falece em 2011, sendo o seu cargo de diretor ocupado pelo filho Davide Bonelli.

Em 2018, é criada a chancela Audace, a qual edita material destinado a um público mais maduro.

Em 2019, é criada a Bonelli Entertaiment, uma produtora que se dedica à transposição cinematográfica e televisiva dos produtos bonellianos.

Séries publicadas em Portugal

  • Almanacco del West
  • Color Tex
  • Dampyr
  • Dylan Dog
  • Dylan Dog Albo Gigante
  • Dylan Dog Color Fest 
  • Julia
  • Ken Parker Magazine
  • Martin Mystère
  • Mister No
  • Le Storie
  • Speciale Dragonero
  • Speciale Dylan Dog
  • Speciale Tex
  • Tex
  • Tex Albo Speciale
  • Tex Magazine
  • Zagor

Início | Autores | Editoras Nacionais | Editoras Originais | Séries de BD

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.