Joe Bar Team.

Quando um amigo me contou um episódio passado no século passado que envolvia motorizadas, lembrei-me do trabalho de Cristian Debarre, aka Bar2, e o seu amigo Stéphane Deteindre, aka Fane.

Porquê?, perguntarão vocês… Simples! Joe Bar Team é isto: quilómetros de histórias sobre duas rodas onde reina o insólito, a boa disposição, a bazófia, a amizade, quer pelas ruas de Paris quer pelas belas paisagens rurais francesas ou então no bar do Joe, habitual ponto de encontro dos nossos intrépidos “heróis” e de onde vem a alcunha, Joe Bar Team.

Debarre, um apaixonado por veículos de duas rodas, começa por desenhar para a revista de motos “Moto Journal” as primeiras pranchas de Joe Bar, inspirado, nada mais nada menos, em Franquin.

As pranchas de Joe Bar são então compiladas mais tarde pelo próprio (Bar2, trocadilho que em francês se lê bardeux, Bardo) e pela editora Vents de Ouest, que publica o primeiro álbum Joe Bar Team, onde os nossos heróis, esses  quatro cavaleiros do asfalto, jovens nos anos 70,  estão a semear o terror pelas ruas de Paris, ora esperando pelo sinal verde de um semáforo para um “picanço” de 400 metros, ora num longo e descomprimido “passeio” pelos campos de França. Lá estão o João Manias na sua Norton 850 comando seguido de Eduardo Bielas na sua potente, embora difícil de travar, Honda CB 750 com João Enrola o Cabo a “assapar” na sua Kawasaki 750 h2 e com Guido Brasletti a tentar ultrapassá-lo na sua Ducati 900 SS. São estes os cavalos com que os nossos bravos se debatem entre muito sangue frio e muita letra.

Para 5 dos tomos seguintes, Bar2 pede a Fane, amigo de longa data, para o ajudar. É Fane que posiciona os nossos jovens heróis dos anos 70, agora 20 anos mais velhos, montados em cavalos mais potentes e com uma nova geração que acha que eles “pisam ovos “. Embora nem tenham ainda a carta de mota, pela mão de Fane nascem Jeremias Sencheta, Paul Posichon e Pedro Gnomo, três amigos que, como os outros, também eles são não só amantes de picanços e do bar do Joe, mas igualmente cheios de “garganta”. A prova disso é a escolha dos seus cavalos.

Dos diferentes tomos que constituem esta série, o criador Bar2 é o autor somente do primeiro e do quinto tomo, cabendo a Fane a responsabilidade de dar vida a Joe Bar Team nos restantes álbuns, existindo ainda um livro com argumento de Pat Perna e desenhos de Janfèvre. Dos 8 álbuns publicados em França entre 1990 e 2014, o 6.º tomo foi publicado em Portugal pela ASA em 2006, tendo os primeiros quatro sido publicados pela Meribérica (entre 1998 e 2004).

Em suma, esta fonte inesgotável de gags advoga que mesmo sabendo que vai haver um percalço o importante é sempre VIVER.

SOBRE O AUTOR |

Rui Vasco Cunha
Rui Vasco CunhaColaborador
Criado por tios em 2.º grau em tempos conturbados, teve contacto com BD em muito novo quando descobriu num armário bafiento, em sacos plásticos, uns livros de Michel Vaillant e Taka Takata entre outros. Além de uma rinite alérgica de estimação, mantém a paixão por BD. Gostava de editar o seu próprio livro; enquanto isso não acontece, vai escrevendo…