BD² – Base de Dados de Banda Desenhada

Bruno Falba

Nascimento: 13 de abril de 1966
Naturalidade: Draguignan, Var, França

Enquanto estudante de comunicação e jornalismo em Nice, colabora em várias revistas de fantasia. Posteriormente, trabalha como criador e designer de jogos.

Em 1988, Mourad Boudjelall, então presidente da editora Soleil Productions, propõe-lhe ingressar no grupo e tornar-se o responsável pela livraria Bédula em Toulon, especializada em banda desenhada. Paralelamente a esta atividade, após o argumento das tiras 2 Gars 2 mars na imprensa, Falba estreia-se como argumentista em álbum em 2000 com o início da trilogia Malek Sliman para a Vents d’Ouest. Nessa década, seguem-se vários trabalhos para a Soleil – Le Souffleur de Rêves, a trilogia La Loi du Chaos, o álbum On dirait que j’étais…, o díptico Antichristus, a trilogia Le Chant des Elfes e a trilogia Confessions d’un Templier.

Em 2011, a editora Physalis convida-o a dirigir uma coleção de romances do género thriller fantástico, tendo os primeiros livros sido editados no ano seguinte. Entretanto, escreve a trilogia de BD Cathares para a Glénat, Les Rôlistes para a Kantik e L’Espion de l’Empereur para a P&T Production. Em 2012, colabora como narrador e criador de diálogos com uma orquestra filarmónica e dois comediantes para concertos de música de filmes.

Em 2014, ano em que se assinalou o 70.º aniversário do desembarque na Normandia, assume integralmente a escrita da série Operação Overlord para a Glénat a partir do 2.º volume.

Foi também neste ano, em que também se assinalou o centenário da Primeira Guerra Mundial e a aliança franco-sérvia, que foi convidado pelo Instituto Francês da Sérvia para participar na banda desenhada coletiva Ligne de front (Linije front), publicada pela System Comics com o apoio do Ministério da Cultura da República Sérvia e a Missão do Centenário da Primeira Guerra Mundial. Nesse álbum, presta homenagem aos soldados do Exército do Oriente, do qual fez parte o seu avô entre 1915 e 1922. As pranchas são expostas em Belgrado e posteriormente em Paris.

Em março de 2015, Falba adquire a livraria de Boudjellal em Toulon, renomeando-a Librairie Falba, onde organiza encontros sobre banda desenhada. É também neste ano que a Glénat edita o seu álbum Waterloo, le chant du départ, com a colaboração do historiador Jean Tulard.

Tendo o 4.º volume de Operação Overlord sido lançado em junho de 2015, em setembro desse ano Falba organiza, escreve e coordena um espetáculo musical de desenho com o ilustrador da obra, Davide Fabbri, e a Azur Symphonic Orchestra, dirigida por Cédric Clef, durante a Feira do Livro de Var 2015, em Toulon. No mesmo ano, organiza um espetáculo musical com a banda de rock progressivo The Watch em que interpretam a banda Genesis do primeiro quinquénio da década de 70, por ocasião do 1.º Festival du Jeu et du Jouet de Toulon

Em 2018, participa no álbum coletivo de banda desenhada L’ombre d’antan, editado pela Inukshuk. No ano seguinte organiza Os Encontros de BD-Cine em Toulon, que reúne cineastas e autores de BD. Paralelamente a estas atividades, cria a Édtions Falba, cuja linha editorial é a publicação de obras históricas que cubram os séculos XVIII e XIX, tendo o catálogo inaugurado com um ensaio literário sobre Bonaparte e a biografia Souvenirs du général Falba, dedicado ao oficial Jean Falba (1766-1848).

Obras publicadas em Portugal

Séries

Início | Autores | Editoras Nacionais | Editoras Originais | Séries de BD

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.