Os primeiros cincos meses de edição de banda desenhada em Portugal no ano 2021.

Se, em abril, o crescente número de edições mensais após o efeito do desconfinamento, originou que aquele fosse, até ao momento, o mês de 2021 com o maior número de publicações de banda desenhada (com um total de 26 publicações), tal não se verificou em maio. Pelo contrário, o anúncio, no final daquele mês, do final do estado de emergência e as novas regras para o retalho durante o estado de calamidade instaurado não originaram que maio superasse o número de publicações de abril.

Por outro lado, o final de maio e início de junho são períodos férteis na edição de BD no nosso país, graças ao Festival internacional de BD de Beja, seja nas editoras que exploram o canal livreiro, seja nas chancelas que assentam na distribuição alternativa. Com a ausência do Festival devido à pandemia de COVID-19, tal não se verificou este ano.

Em maio de 2021, identificou-se a edição de 21 publicações de banda desenhada (publicações com BD em mais de 50% das suas páginas). Destas, somente 2 têm ou terão como exclusividade os pontos de venda de periódicos como canal de distribuição. As restantes publicações distribuídas nesse canal têm concomitantemente ou terão posteriormente distribuição em livrarias.

Por outro lado, em maio foram identificadas 4 publicações com distribuição alternativa, isto é, publicações de BD que não são distribuídas no canal livreiro nem em pontos de venda de periódicos. Conclui-se então que cerca de 19% das publicações identificadas não teve nem terá distribuição para o grande público.

Em resumo, quanto ao canal de distribuição:

  • Canal livreiro: 15 (alguns dos quais, só foram ainda distribuídos em bancas ou por outras vias)
  • Pontos de venda de periódicos, em exclusividade: 2
  • Distribuição alternativa a livrarias e bancas, em exclusividade: 4

Eis o número de publicações identificadas, segundo o formato:

  • Jornais: 0
  • Livros: 17
  • Revistas: 0
  • Outros (brochuras, etc): 4

Dos 17 livros, eis a distribuição por tipo de encadernação:

  • Capa dura: 9
  • Capa mole: 8

Quanto à distribuição por cor de impressão:

  • Cores: 14
  • Preto: 7

Das 21 publicações de maio, o país de origem tem a seguinte distribuição:

  • EUA: 2
  • França: 9
  • Japão: 4
  • Portugal: 6

A nível das 15 publicações de material traduzido, eis as editoras originais:

  • Dargaud: 3
  • Les Éditions Albert René: 2
  • Glénat: 1
  • Hill & Wang: 1
  • Marvel: 1
  • Orphie: 1
  • Shueisha: 4
  • Vents d’Ouest: 2

Quanto ao quinquénio da edição original, as 21 publicações distribuem-se do seguinte modo:

  • 1970 – 1974: 2
  • 1990 – 1994: 1
  • 1995 – 1999: 1
  • 2000 – 2004: 2
  • 2005 – 2009: 4
  • 2010 – 2014: 1
  • 2015 – 2019: 3
  • 2020 – 2021: 7

Refira-se que 6 publicações foram originalmente publicadas em 2021.

No que toca à originalidade das obras sob o formato de papel no nosso país, das 21 publicações verifica-se a existência de:

  • Inéditos mundiais: 6
  • Inéditos em Portugal: 10
  • Reedições: 5

Eis as editoras das publicações identificadas:

  • Ala dos Livros: 1
  • Arte de Autor: 1
  • ASA: 3
  • Devir: 4
  • ERP Portugal: 1
  • Escorpião Azul: 1
  • G. Floy: 1
  • Gradiva: 1
  • Ideias de Ler: 1
  • João Caridade (ed. autor): 1
  • Levoir: 1
  • Relógio D’Água: 1
  • Salvat: 2
  • Serafim & Malacuéco Inc.: 1

Eis as respetivas capas, ordenadas alfabeticamente por editora:

Para esta análise não são contempladas reimpressões. Também não fazem parte desta análise as revistas e livros importados em língua francesa e na norma brasileira da língua portuguesa, distribuídos nos pontos de venda de periódicos.

Quanto à forma como o nosso Observatório contabiliza as edições mensais, tem em conta a primeira forma de comercialização da obra, independentemente do canal utilizado. Deste modo, edições comercializadas através do site ou das redes sociais de uma editora, bem como num dado evento, num determinado mês, são contabilizadas como publicadas nesse mês, independentemente do mês em que venha a ocorrer a eventual distribuição generalizada nos pontos de venda de periódicos ou livrarias.

Por fim, uma breve nota quanto às edições sobre BD. Em maio de 2021, não se identificou nenhuma publicação deste género.

O ANO DE 2021, ATÉ AO MOMENTO

Os primeiros 5 meses de 2021

Adicionámos os números identificados no primeiro quadrimestre aos números obtidos em maio, para caracterizar o ano editorial dos primeiros cinco meses do ano de 2021.

Total:

93 publicações de BD

  • janeiro: 15
  • fevereiro: 12
  • março: 19
  • abril: 26
  • maio: 21

Subtotais:

  • Livros de BD com distribuição no canal livreiro e/ou bancas: 73
    • janeiro: 11
    • fevereiro: 9
    • março: 15
    • abril: 21
    • maio: 17
  • Revistas de BD com distribuição no canal livreiro e/ou bancas: 0
    • janeiro: 0
    • fevereiro: 0
    • março: 0
    • abril: 0
    • maio: 0
  • Publicações de BD com distribuição alternativa: 20
    • janeiro: 4
    • fevereiro: 3
    • março: 4
    • abril: 5
    • maio: 4

Distribuição:

  • Canal livreiro: 61 (alguns dos quais, só foram ainda comercializados por contacto direto com a editora ou distribuídos em bancas ou em eventos)
  • Pontos de venda de periódicos, em exclusividade: 12
  • Distribuição alternativa a livrarias e bancas, em exclusividade: 20

Cerca de 22% das publicações identificadas não teve distribuição para o grande público.

Formato:

  • Jornais: 1
  • Livros: 78
  • Revistas: 0
  • Outros (brochuras, etc): 14

Os livros correspondem a cerca de 84% das publicações de BD. Dos 78 livros, eis a distribuição por tipo de encadernação:

  • Capa dura: 45
  • Capa mole: 33

A encadernação em capa dura está presente em cerca de 58% dos livros de banda desenhada. Este predomínio da capa dura nos livros tem-se verificado nos dados dos últimos anos.

Cor de impressão:

  • Cores: 61
  • Preto: 32

A impressão do miolo a cores está presente em 66% das publicações de BD. No entanto, é um número bastante aquém do habitual.

País de origem:

  • Argentina: 1
  • Bélgica: 5
  • Brasil: 1
  • EUA: 12
  • França: 29
  • Itália: 5
  • Japão: 13
  • Portugal: 24
  • Reino Unido: 1
  • Suíça: 2

Nos primeiros 5 meses de 2021, o país de origem mais representado é a França, com 29 edições. Caso se agregue França e Bélgica (5 edições), chega-se às 34 publicações. Portugal mantém o segundo lugar, com um total de 24 obras. O Japão sobe novamente para o 3.º lugar, com 13 edições. Os EUA descem novamente para o 4.º lugar, com12 publicações.

Das 24 publicações de material nacional, 16 publicações (67%) não tiveram nem terão distribuição para o grande público.

Editoras originais das 69 publicações de material estrangeiro:

  • Adonis: 1
  • Anonima Veritas Editrice (AVE): 1
  • Andrews McMeel: 1
  • Bamboo: 1
  • Bonelli: 3
  • Canterbury Classics: 1
  • Casterman: 2
  • Cia. das Letras: 1
  • Columba: 1
  • David Revoy: 1
  • Dargaud: 4
  • Dark Horse: 1
  • Delcourt: 1
  • Dupuis: 1
  • Les Éditions Albert René: 11
  • Glénat: 5
  • Graphix: 1
  • Hill & Wang: 1
  • Hodder & Stoughton: 1
  • Image: 1
  • Joe Books: 1
  • Lizard: 1
  • Le Lombard: 1
  • Lucky Comics: 2
  • Marvel: 1
  • Oni: 1
  • Orphie: 1
  • Shueisha: 13
  • Standaard Uitgeverij: 1
  • Turner Broadcasting System: 1
  • United Media: 2
  • Vents d’Ouest: 4

Do material estrangeiro, destaca-se a Shueisha, com direito a 13 edições, e Les Éditions Albert René, com 11 edições. Segue-se a Glénat com 5 publicações, a Dargaud e a Vents d’Ouest, ambas com 4 edições, e a Bonelli com 3 publicações.

A título de curiosidade, registe-se que maio é o primeiro mês com direito a 1 publicação com material original da Marvel, não existindo até ao momento nenhuma publicação de material da DC Comics.

Quinquénio da edição original:

  • 1950 – 1954: 3
  • 1965 – 1969: 1
  • 1970 – 1974: 6
  • 1975 – 1979: 2
  • 1980 – 1984: 2
  • 1985 – 1989: 1
  • 1990 – 1994: 5
  • 1995 – 1999: 2
  • 2000 – 2004: 2
  • 2005 – 2009: 7
  • 2010 – 2014: 5
  • 2015 – 2019: 27
  • 2020 – 2021: 30

As edições originalmente publicadas no biénio 2020-2021 correspondem a 32% das publicações de banda desenhada. Dessas, 26 (cerca de 28% do total) foram originalmente publicadas este ano.

Originalidade:

  • Inéditos mundiais: 24
  • Inéditos em Portugal: 48
  • Reedições: 21

As reedições correspondem a cerca de 23% das edições de banda desenhada nos primeiros cinco meses de 2021. 

Publicações por editora: 

  • Ala dos Livros: 4
  • Âncora: 2
  • Arte de Autor: 5
  • ASA: 8
  • Bestiário: 1
  • Black Ink: 1
  • Booksmile: 1
  • Chili Com Carne: 1
  • Cultura: 1
  • Devir: 13
  • Dom Quixote: 1
  • ERP Portugal: 1
  • Escorpião Azul: 2
  • FA: 1
  • Farol: 1
  • Francisco Sousa Lobo: 2
  • G. Floy: 4
  • Gradiva: 2
  • Ideias de Ler: 1
  • João Caridade (ed. autor): 1
  • Levoir: 4
  • Libri Impressi: 2
  • Marcador: 1
  • Nuvem de Letras: 1
  • Palpable Press: 1
  • Pato Lógico: 1
  • Patrícia Costa: 1
  • Relógio D’Água: 2
  • RKComics: 1
  • Salvat: 11
  • A Seita: 5
  • Serafim & Malacuéco, Inc.: 4
  • Standaard Uitgeverij: 1
  • Suma de Letras: 1
  • Tágide: 1
  • Xavier Almeida/Arthur Larrue (ed. autor): 2

Verifica-se então que, nos primeiros cinco meses de 2021, a Devir é a líder do segmento no mercado, com um total de 13 lançamentos. Segue-se a Salvat com 11 edições e a ASA com 8 publicações. Quanto ao quarto lugar, é ocupado ex aequo pela Arte de Autor e A Seita, com 5 lançamentos cada.

Edições sobre BD:

  • Câmaras Municipais: 0
  • Edições de autor: 0
  • Editoras especializadas em BD: 0
  • Organizações especializadas em BD: 2

Do total de 2 publicações sobre BD, nenhuma teve distribuição para o grande público.


nota: considerem-se os números apresentados neste artigo como pré-definitivos até à publicação do artigo referente ao ano de 2021.

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.