A vida de George Orwell em banda desenhada

Desde que as emblemáticas obras do escritor George Orwell entraram no domínio público, nomeadamente O Triunfo dos Porcos/A Quinta dos Animais e 1984, as edições das mesmas sucederam-se em catadupa, inclusivamente no nosso país. Essa atenção dada ao autor, tem sido acompanhada de outras obras dedicadas a si e à sua obra, inclusivamente na banda desenhada.

Das diversas adaptações para a BD de Animal Farm (romance no qual a própria série de BD O Castelo dos Animais de Xavier Dorison e Félix Delep, em publicação pela Arte de Autor, é inspirada), a Relógio d’Água já tinha publicado este ano a BD realizada por Odyr. Por seu turno, a adaptação para BD de 1984 por Fido Nesti já tinha sido publicada o ano passado pela Alfaguara, tendo a Relógio D’Água planeada para este mês a publicação da adaptação realizada por Xavier Coste.

Também em junho, surge nas livrarias Orwell, uma BD biográfica do autor originalmente publicada a 14 de junho de 2019 pela editora francesa Dargaud, com argumento de Pierre Christin, autor de banda desenhada com diversas obras publicadas em Portugal (Valérian e Laureline, As Falanges da Ordem NegraA Caçada), e os desenhos de Sébastien Verdier, que se estreia no nosso país.

Registe-se ainda que a obra conta com a colaboração de diversos ilustradores, vários deles com obra publicada em Portugal – André Juillard, Manu Larcenet, Olivier Balez, Blutch, Juanjo Guarnido e Enki Bilal.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

George Orwell foi um dos escritores mais célebres do século XX. Tornou-se famoso graças a obras como O Triunfo dos Porcos ou 1984 (que escreveu em 1948) onde antecipa, há mais de 70 anos com o seu profético Big Brother, o controlo dos media, a Internet e a manipulação dos dados pessoais. Mas a vida de George Orwell é tão apaixonante quanto os seus livros: é a vida de um homem sempre à frente do seu tempo, que estudou em Etron, que foi polícia na Birmânia, jornalista, anti estalinista e que combateu na Guerra Civil Espanhola ao lado das milícias do POUM.
É esta vida fora do comum que Pierre Christin (argumentista, entre outras, da mítica série Valérian), e Sébastien Verdier revisitam, dando-nos a conhecer os aspectos mais relevantes da vida do escritor e a forma como estes influenciaram a sua obra literária.
Inicialmente publicada em 2019, Orwell, a biografia desenhada que a Ala dos Livros agora apresenta, é uma obra prodigiosa que conta com autores convidados como Guarnido, Butch, Manu Larcenet ou Enki Bilal.

Pierre Christin nasceu em 1938, nos arredores de Paris, e estudou na Sorbonne e no Institut d´Études Politiques de Paris. Interessando-se por música (foi pianista de Jazz), por jornalismo, tradução e escrita, parte nos anos 1960 à descoberta dos Estados Unidos, onde se entusiasma, entre outros temas, pela ficção científica. Em 1967, assina, para o seu amigo Jean-Claude Mezières, a primeira aventura de Valérian sem nunca imaginar a receção que os leitores de todo o mundo dispensarão a esta série e a sua longevidade. Em 1968, é nomeado para a Universidade de Bordéus, onde cria aquilo que virá a converter-se na Escola de Jornalismo de Bordéus. Entre 1970 e 1980, publica na revista Pilote, trabalhando com grandes figuras da banda desenhada como Tardi e Boucq, entre outros. Assina ainda, em colaboração com Enki Bilal, alguns dos grandes clássicos da banda desenhada política como As Falanges da Ordem Negra (1979) e A Caçada (1983). Christin, que gosta muito de viajar e é um apaixonado quer pelas grandes urbes quer pelos grandes deserto, é ainda autor de argumentos cinematográficos como Bunker Palace Hotel e de obras literárias como L’Or du Zinc. Considerando que para viver feliz é preciso viver muito, mas escondido, gostaria de poder viver cem vidas em cem cidades diferentes e ter outras tantas identidades.

Sébastien Verdier nasceu em 1972, em Allassac, França, e graças a uma gripe, durante a qual devorou os livros de Blueberry que um dos primos lhe emprestou, tornou-se “fanático” de BD a ponto de, apesar de não ter qualquer formação académica nesta área, nunca ter desistido de enviar projetos de BD a todos os editores possíveis. Durante dez anos, os seus envios sucessivos revelam-se infrutíferos. Mas, de tempos a tempos, surgem notas encorajadoras que o levam a pensar que será possível. Um dia, o editor Pierre Léoni, embora não estivesse interessado no seu projeto, sabe que François Corteggiani procura um desenhador e transmite-lhe o seu dossiê. É assim que surge, com Corteggiani, o seu primeiro álbum, Ultimate Agency (Glénat, 2004). A seguir, em 2004, quando Corteggiani se torna chefe de redação da nova Pif, junta-o a Pierre Christin numa série de histórias curtas com o nome Images/Mirages. Trabalha depois com Didier Quella-Guyot (Le Marathon de Safia, 2008) e com Éric Corbeyran num dos álbuns da série coletiva Zodiaque (Delcourt). Segue-se a parceria com Pierre Christin em Rencontre sur la transsaharienne (Dupuis, 2014), e pouco depois em Orwell, onde surge ao lado de alguns dos seus autores favoritos – André Juillard, Manu Larcenet, Olivier Balez, Blutch, Juanjo Guarnido e Enki Bilal.

Orwell
Pierre Christin & Sébastien Verdier
Editora: Ala dos Livros
Páginas: 160, a cores
Encadernação: capa dura
Dimensões: 225 x 295 mm
ISBN: 978-989-53039-2-2
PVP: 24,00€

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.