9.ª edição do Mercado de Edição Independente.

No dia 5 de junho, entre as 11 e as 19h00, tem lugar a 9.ª edição da Necromancia Editorial – Mercado de Edição Independente, no Instituto de Design de Guimarães (IDEGUI), organizada pela Chili Com Carne e Discos de Platão.

Inserida no Festival Estalo, no dia 5 (sábado), a Necromancia Editorial conta com a presença de editores de diversos setores (zines, revistas, livros, cassetes, discos), incluindo a Associação Chili Com Carne, MMMNNNRRRG (2000-20), Atelier Arara, Favela, Fojo, Gabinete Paratextual, Prego, O Gorila, Sonoscopia, Bestiário, Discos de Platão, Sarna, Erva Daninha, Massacre, Imprensa Canalha, Opuntia Books, Palpable Press e Rodolfo Mariano.

Entre as novidades anunciadas, encontram-se as bandas desenhadas Pentagrama #0 de Rodolfo Mariano (Mãotanha Livros) e a antologia Querosene (Chili Com Carne) com trabalhos de Ana Margarida Matos, André Pereira, Cláudia Sofia, Dois Vês, Eva Filipe, Gonçalo Duarte, Joana Tomé, João Carola, Rodolfo Mariano, Rui Moura e Sofia Neto, estando também presentes os recentemente publicados M.A.L. volume 000 de Rodolfo Mariano e Swallow the Universe #1 de João Caridade. Outras obras anunciadas, não em formato BD mas sob a forma de textos ilustrados, são Fosso #1 e Tumulto de José Feitor (Imprensa Canalha).

O cartaz desta edição da Necromancia Editorial foi ilustrado por Ana Saldanha, autora de Mesinha de Cabeceira #30, cujo lançamento, inicialmente previsto para o evento, foi adiado, mas que continua planeado para se concretizar este ano.

Entretanto, o Festival Estalo, que tem lugar entre 3 e 12 de junho, tem duas exposições dedicadas à banda desenhada. Território – Término mostra originais de André Coelho. Composta por trabalhos retirados de diversas publicações e narrativas gráficas, desde Terminal Tower até à mais recente Mnemosina (atualmente nomeada na categoria de Melhor Ilustração em Obra Nacional dos Prémios Bandas Desenhadas 2021), esta é uma exposição alimentada pelo fascínio do conceito isolacionista de “bunker”, a sua inscrição na iminência do desastre e a analogia entre a arquitetura defensiva e funerária. Assim, são evocados paisagens e elementos edificados que remetem para a disjunção mnemónica e temporal, a estética do desaparecimento e a fantasmática ruína do futuro. Constituído por ilustrações a tinta da china e acrílico, fragmentos de texto e colagens, o conjunto exposto ultrapassa os limites da abordagem mais tradicional da produção de banda desenhada, compondo deste modo uma sequência visual assombrada por espectros de obras de Paul Virilio, James Ballard, Maurice Blanchot, de composições surrealistas e ainda de cenários arquitetónicos brutalistas.

Por seu turno, a exposição É Só Vaidade! tem a seguinte descrição: Mostra bibliográfica constituída por fanzines e outras edições independentes do acervo da Fundação Farrajota. Podemos considerar os zines como um artesanato urbano da Era da Informação, publicações amadoras em marginalidade, galerias nómadas e precárias, reações à tirania da História. Localizáveis desde os anos 30, sofreram mutações mas continuam a provocar dores de cabeças a todos que gostam de gavetas certinhas. Estarão expostas uma série de publicações para provarem a sua riqueza de temas e formatos, embora a seleção desta mostra ir-se-á incidir sobretudo na BD.

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.