Adaptação da obra de Bram Stoker.

Ultimamente, as adaptações de romances para banda desenhada têm começado a surgir mais regularmente no que toca à edição de banda desenhada no nosso país. Sendo propostas editoriais quase eclipsadas durante décadas em Portugal, têm-se tornado cada vez mais abundantes, existindo diferentes editoras a apostar neste registo com diferentes resultados.

O exemplo mais recente é a coleção Nona Literatura da cooperativa editorial A Seita, que inaugura este mês com a edição de Drácula de Bram Stoker, adaptada pelo francês Georges Bess e publicada originalmente pela Glénat a 16 de outubro de 2019.

Em Portugal, A Seita optou por editar a obra com duas capas distintas, utilizando como exclusiva da loja online Wook a capa dourada usada no mercado francófono para a edição de luxo.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

«Seja bem-vindo à minha casa! E rogo-lhe, entre de sua livre vontade. Quando finalmente partir, deixará aqui um pouco da alegria que trouxe consigo.»Conde Drácula
Drácula, de Bram Stoker, geralmente considerado como um dos maiores romances de terror gótico, conheceu inúmeros adaptações ao cinema, claro, mas também à banda desenhada. Desde os anos 1970, em Tomb of Dracula, por exemplo, onde encontramos um Conde Drácula que se move junto das personagens típicas da Marvel, até ao Drácula de Mike Mignola, que adapta a versão cinematográfica de Francis Ford Coppola, passando pelo bizarro e comédico Don Dracula, de Osamu Tezuka, ou o Drácula ilustrado por John J. Muth, foram muitas as adaptações ou livros que se inspiraram mais ou menos livremente do célebre vampiro de Stoker. A Seita inaugura agora a sua colecção Nona Literatura, dedicada a adaptações de grandes textos literários ou históricos à BD, com aquela que é talvez uma das mais fiéis adaptações do romance original. E talvez uma das mais belas também, pelas mãos de  um dos maiores autores de BD franco-belga contemporâneos, Georges Bess (desenhador de O Lama Branco e Juan Solo).
Desafiado pelo seu editor, Phillipe Hauri, a desenhar esta adaptação usando o seu magnífico traço a preto e branco, Bess acabaria por se apaixonar pelo tema depois de uma visita ao cemitério de Highgate, em Londres, e pela sua atmosfera romântica e gótica. E o resultado é esta magnífica obra, que adapta com fidelidade o romance original, mantendo vivos muitos dos seus sub-entendidos e simbolismos, desde o seu aflorar de sexualidades problemáticas para a era Vitoriana, de sedução e libertinagem, que assombravam a sociedade da época, passando pela sua evocação da ansiedade e medo da doença e da infecção, e das tensões à volta da religião e da vida moderna desses tempos. Mas é uma adaptação que mantém viva também a chama da aventura que sempre fascinou os leitores do romance, com as suas paisagens majestosas nos Cárpatos, perseguições, vampiro terrível, confrontos e terrores, aqui retratados num glorioso desenho a preto e branco. A edição d’A Seita inclui também uma versão com capa especial (a capa dourada) disponível como exclusivo via Wook online.

Georges Bess, nascido em França em 1947, iniciou a sua carreira na BD na Suécia, desenhando histórias do Fantasma, de Lee Falk, para os países nórdicos, mas foi o encontro com Alejandro Jodorowsky, no seu regresso a Paris, em 1987, que iria mudar a sua carreira. Com Jodorowsky, Bess vai realizar as séries O Lama Branco, Anibal 5 e Juan Solo, títulos que, a par com as séries que escreveu e desenhou, o ajudaram a afirmar-se como um nome incontornável da BD europeia.

Drácula (baseada na obra de Bram Stoker)
Georges Bess
Editora: A Seita
Páginas: 208, preto e branco
Encadernação: capa dura
Dimensões: 220 x 285 mm
ISBN: 978-989-54574-4-1 | 978-989-53150-3-1 (capa Wook)
PVP: 25,00€

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.