Seguido de Niuiork, de Fernando Relvas.

A mais recente edição da cooperativa editorial A Seita é realizada em colaboração com a associação cultural portuense Turbina. Trata-se de Concerto para Oito Infantes e Um Bastardo, seguido de NIuIoRk, da autoria de Fernando Relvas (1954-2017), a qual compila duas bandas desenhadas protagonizadas por Jaca, originalmente publicadas no semanário Se7e entre 9 de novembro de 1982 e 29 de junho de 1983 (e não 1993, como erradamente consta da ficha técnica do livro).

No volume, consta ainda um texto escrito pelo autor sobre esta obra em 2002 e um caderno de desenhos e esboços inéditos, bem como uma bibliografia do autor entre 1975 e 2020.

Relembra-se que a Turbina, sob a chancela da Mundo Fantasma, já tinha reeditado em 2018 a obra O Espião Acácio de Fernando Relvas e que a antologia Umbra #2 (umbra Edições, 2020) tinha publicado a BD inédita “Os Pesadões” do autor.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

Surgiu assim o Jaca, um suburbano decidido a vencer na vida através da carreira diplomática, que nunca seguirá, pois um destino teimoso empurra-o sistematicamente para situações onde ele, Jaca, não tem bem a certeza de querer estar. Grande, de cabelo empastelado e puxado para trás, e roupa à moda da época, Jaca teria sido um pouco como o Fred, o Coiso e o seu grupo, personagens de subúrbio, caídos direitinhos dos anos setenta, agora transformados em pimpão algo pop”. – Júlio Eme (do prefácio)
Obra de culto de Fernando Relvas, Concerto para Oito Infantes e um Bastardo, nasceu a partir de um convite de Jean-Pierre Dionnet para Relvas publicar na revista Métal Hurlant (Aventure), mas acabaria por sair no jornal Se7e, a partir de Dezembro de 1982.  Quase quarenta anos depois é finalmente publicado em livro, juntamente com Niuiork, uma outra aventura protagonizada por Jaca, o futuro diplomata, ribatejano e bastardo. Um clássico incontornável da BD portuguesa, cheia do noir urbano do Bairro Alto e do Cais do Sodré como Relvas gostava dele, que está finalmente disponível para uma nova geração de leitores, num livro que servirá a nossa memória colectiva, a dos fãs de BD portuguesa.

Fernando Relvas, português nascido em 1954, autor de banda desenhada por determinação, persistência ou mesmo teimosia, iniciou-se nos anos 70, iluminou os anos 80, resistiu nos 90 e continuou no novo século. E morreu ainda novo, em 2017. Lamentavelmente, ainda hoje o reconhecimento da sua importância está restringido à tribo e ninguém fora dela parece reconhecer a importância e o valor do autor para a arte portuguesa do fim e virar do século.

Concerto para Oito Infantes e Um Bastardo, seguido de NIuIoRk
Fernando Relvas
Editora: A Seita
Páginas: 64, a preto e branco
Encadernação: capa dura
Dimensões: 215 x 285 mm
ISBN: 978-989-53150-1-7
PVP: 13,00€

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.