Por Emmanuel Moynot.

Nestor Burma é um personagem de ficção, criado pelo romancista Léo Malet (1909-1996) em 1942. Há quem o considere o primeiro detetive privado na ficção francesa, sendo um sucessor de personagens norte-americanos como Sam Spade ou Philip Marlowe.

A primeira obra onde surge o “detetive que mete o mistério K.O.” foi o romance 120, rue de la Gare, em 1943. No total, foram publicados 28 romances e mais de meia-dúzia de novelas com o personagem, a última das quais em 1985. Em 2018, uma nova coleção de romances foi escrita por diversos autores, denominando-se Les Nouvelles Enquêtes de Nestor Burma.

O personagem entretanto foi adaptado para outros meios. Teve direitos a 3 filmes exibidos no cinema (em 1946, 1976 e 1981), 2 telefilmes (1954 e 1988) e uma série televisiva (1991-2003), para além de peças na rádio e no teatro e uma canção.

Quanto à adaptação à banda desenhada, a série estreia-se na revista (À Suivre) #40, com direito a capa, em 1981. Jacques Tardi adapta o romance Brouillard au pont de Tolbiac, o 9.º romance do ciclo Les Nouveaux Mystères de Paris, o qual termina no #44 da revista. Em 1982, a BD é compilada em álbum pela Casterman. Após a adaptação do romance 120, rue de la Gare, publicado quer na revista (À Suivre) quer em álbum, Tardi cria uma narrativa original para a personagem em 1989 com a banda desenhada Une gueule de bois en plomb (um “hors-série”, publicado em álbum em 1990). Segue-se, em 1996 e 2000, a adaptação de mais dois romances de Malet por Tardi.

Em 2005, a série Nestor Burma toma um novo rumo com o seu quinto volume, apesar de prosseguir o universo gráfico criado por Tardi. A Noite de Saint-Germain-des-Prés é adaptada, desta feita, por Emmanuel Moynot, apresentando-se a cores. Desta nova fase, foram já publicados 9 álbuns no mercado franco-belga, sendo 6 assinados por Moynot e 3 por Nicolas Barral, autores previamente publicados em Portugal.

É esta nova fase que a Gradiva começa a publicar este mês. Nestor Burma: A Noite de Saint-Germain-des-Prés marca, portanto, o regresso do desenhador de Velho Louco! (ASA, 2004) à edição nacional. O romance que deu origem a esta BD foi originalmente publicado em 1955, com o título Le sapin pousse dans les caves, tendo o mesmo sido alterado em 1973. Este 4.º romance do ciclo Nouveaux Mystères de Paris já tinha sido previamente adaptado ao cinema em 1977 pelo realizador Bob Swaim, sendo Nestor Burma interpretado por Michel Galabru. A banda desenhada é distribuídas nas livrarias nacionais no dia 8 de fevereiro, segundo a editora.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

Paris, Verão de 1957.
Nunca a fauna das letras e das artes poderia atrais Nestor Burma a Saint-Germain-des-Prés. Mas dois «casos» a rebentar no bairro – um suicídio insuficientemente credível para ser verdade e um avultado roubo de joias – ele é obrigado a arrastar os chanatos até lá…
Um inquérito do detetive de choque no 6.º arrondissement da cidade de Paris.

Léo Malet
Nasceu a 7 de março de 1909, em Montpellier. Realizou vários trabalhos, experimentou a difícil arte de compositor antes de fundar um cabaré. Continuou a trabalhar em campos tão diversos quanto improváveis, apaixonou-se cada vez mais pelo surrealismo e conheceu André Breton. A pedido de um amigo, escreveu o seu primeiro romance policial em 1941, criando a série Johnny Metal
Nestor Burma entrou em cena em 1943 e quinze dos seus romances constituem o ciclo Les Nouveaux Mystères de Paris. Léo Malet faleceu em 1996, deixando para a posteridade uma obra entre o surrealismo e o thriller.

Emmanuel Moynot 
Nasceu em Paris, em 1960. Depois de se destacar na fanzine PLG e, posteriormente, na Viper, publicou o seu primeiro álbum, L’Enfer du Jour, na Glénat, em 1983. Em 1989, regista uma viragem na sua carreira com o álbum La Pension des Deux Roses, na editora Magi -Strip. Começou, então, uma colaboração frutífera com Dieter, em Le Temps des BombesQu’elle Crève la Carrogne!, e, depois, nos dois volumes de Nord-Sud (Dargaud).
Na Casterman, assina Bonne Fête Maman!, Pendant que Tu Dors, Mon Amour e A Quoi tu Penses?, antes de se iniciar em 2005 na série Nestor Burma. Em 2013, adaptou L’Homme Qui Assassinais Sa Vie, de Jean Vautrin.

Veja o vídeo para saber mais:

Nestor Burma: A Noite de Saint-Germain-des-Prés (baseada na obra de Léo Malet)
EMMANUEL MOYNOT
Editora: Gradiva
Páginas: 80, a cores
Encadernação: capa dura
Dimensões: 22,5 x 29,7 cm
ISBN: 978-989-785-114-8
PVP: 16,50€

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.