As Nomeações do 1.º Trimestre de 2022 dos Prémios Bandas Desenhadas.

Como tínhamos anunciado, desvendamos hoje a primeira lista de Nomeados da 4.ª edição dos Prémios Bandas Desenhadas. As obras elegíveis para as Nomeações de Inverno são as constantes dos relatórios mensais referentes ao 1.º trimestre do ano do site Bandas Desenhadas, bem como as adições relativas a esse período posteriormente realizadas nos relatórios seguintes até à presente data. Apesar das exaustivas avaliações, não foi possível aceder à totalidade das 57 obras publicadas nesse período, estando salvaguardado o direito de poder vir a considerá-las para as Nomeações Extemporâneas finais.

O júri designou qual o nomeado para 12 das 13 categorias dos Prémios, não tendo sido atribuída nomeação numa delas no 1.º Trimestre.

O júri deliberou em nomear a obra Contos de Miguel Torga: Um Roubo | Natal de Jorge Marinho (baseada na obra de Miguel Torga), uma edição de autor, para as categorias de Melhor Publicação Nacional com Distribuição Alternativa, Melhor Argumento Nacional e Melhor Ilustração Nacional. Marinho transpõe para a banda desenhada a denúncia social de Torga ao interior rural de Portugal, particularmente em Trás-os-Montes, durante o regime do Estado Novo, na época de António de Oliveira Salazar. As suas ilustrações obrigam-nos a um dedicado e moroso olhar para cada prancha, na tentativa de apreciar condignamente cada vinheta. É um primeiro livro de uma anunciada série que desperta curiosidade quanto ao que constará dos próximos registos.

Para a categoria de Melhor Antologia, o júri nomeou a obra Pentângulo #4, resultante da parceria do Ar.Co com a Chili Com Carne, repleta de material passível de ser nomeado para a Melhor Banda Desenhada Curta em Antologia. Os jurados nomearam ainda uma BD inominada da autoria de Ana Dias, Catarina Serra, Pedro Moura e Simão Simões, pressente nesta antologia, para essa categoria.

Quanto às publicações estrangeiras, a nomeação para a Melhor Publicação Estrangeira foi para Branco em Redor de Wilfrid Lupano & Stéphane Fert, editada pela Arte de Autor. Para além da qualidade do trabalho gráfico, os autores encontraram uma forma poética de contar uma história muito dura. A luta contra as iniquidades é contínua e os exemplos dos que nos antecederam devem motivar-nos a fazer mais e melhor no presente. A obra foi também nomeada para Melhor Argumento em Obra Estrangeira.

Quanto à nomeação para Melhor Ilustração Estrangeira, muitas obras foram veras candidatas. Após muita deliberação, o júri elegeu Santa Família, tendo-se deixado conquistar pelas aguarelas de Julen Ribas.

A obra Spaghetti Bros. 3, da autoria de Carlos Trillo e Domingo Mandrafina, editada pela Arte de Autor foi nomeada para Melhor Publicação de Humor. Os jurados destacam uma vez mais esta divertida e, por vezes, hilariante comédia de costumes que segue a saga da família italiana Centobucchi, radicada em Nova Iorque no final dos anos 20 do século passado, composta por 5 irmãos – um mafioso cruel, um padre torturado, um polícia inflexível, uma atriz e uma mãe de família que é uma assassina contratada. Trata-se de uma deliciosa comédia negra, que está a ser finalmente publicada no nosso país.

O Mercenário, da autoria de Vicente Segrelles, foi a escolha do júri para a Melhor Série de Publicações. relembre-se que esta categoria avalia não só avaliam não só as bandas desenhadas propriamente ditas, mas também o seu suporte físico e a qualidade dos conteúdos extras à própria BD. Esta série de fantasia editada pela Ala dos Livros é única, dado o trabalho em óleo do autor, sendo o trabalho editorial e os extras incluídos uma grande mais-valia. Graças a tal, o segundo volume da série, A Fórmula, o qual apresenta o argumento melhor conseguido entre os primeiros três tomos, obteve ainda a nomeação para Melhor Reedição.

Por fim, os jurados nomearam para a categoria de Melhor Edição, Sete para a Eternidade: Livro Dois, da autoria de Rick Remender e Jerome Opeña, editado pela G. Floy. Por um lado, congratula-se a editora em publicar o livro em com as maiores dimensões que pratica no formato da BD norte-americana, de modo ao trabalho de Opeña ser devidamente apreciado (com algumas páginas, sem dúvida, a merecer ainda um maior formato). Por outro, destaca-se o extenso conjunto de páginas extras colocadas no final do volume.

Apresenta-se de seguida a lista completa das Nomeações dos Prémios Bandas Desenhadas 2022:

Nomeações de 2022


Próximas Datas

Vencedores da 3.ª edição dos Prémios Bandas Desenhadas

Os vencedores serão anunciados durante a cerimónia de entrega dos Prémios Bandas Desenhadas 2021, a realizar no final de maio de 2022, no primeiro fim de semana do XVII Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja.

Nomeações de Primavera dos Prémios Bandas Desenhadas 2022

Entretanto, continuamos a trabalhar na 4.ª edição dos Prémios Bandas Desenhadas, referentes às obras publicadas em 2022. Como é habitual, a data de anúncio dos nomeados referentes às obras publicadas no 2.º trimestre de 2022 mantém-se a 22 de julho. Relembramos os editores e autores que a data-limite para a receção das obras editadas entre 01 de abril e 30 dejunho de 2022 é o próximo dia 15 de julho. Para qualquer esclarecimento, podem entrar em contacto com o nosso site.

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.