A Adopção: Qinaya | A Garua

A Adopção: Qinaya | A Garua

De Zidrou e Arno Monin.

A Adopção, da autoria de Zidrou e Armo Monin é uma série de banda desenhada que se encontra a ser publicada pela francesa Bamboo Éditions desde 2016, tendo sido publicados até ao momento 3 álbuns naquele mercado, tendo o mais recente, Wajdi, sido publicado em 2021, e constituído o primeiro volume do segundo díptico da série.

A Adopção é o segundo trabalho conjunto deste duo de autores, que tinham colaborado pela primeira vez em 2014, com o álbum Merci , também editado pela Bamboo. Tendo os 2 primeiros álbuns sido publicados, respetivamente, em 2016 e 2017, foi também em 2017 que a Bamboo compilou os dois álbuns num primeiro volume da edição integral da série, com uma capa original e um caderno gráfico nas páginas finais. Posteriormente, em 2019, a Bamboo fez uma segunda edição desse álbum integral do primeiro ciclo da série, com uma nova capa.

A Ala dos Livros publica a série no nosso país com a capa de 2017 da edição integral do primeiro ciclo. Os títulos dos dois primeiros álbuns são Qinaya e A Garua.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

Com a adopção de Qinaya, uma órfã peruana de 4 anos, por parte de uma família francesa, a vida de todos os envolvidos sofre uma reviravolta. Mas, para Gabriel, a adopção torna-se ainda mais complicada: ele, que nunca tivera tempo para ser pai, terá de aprender a ser avô.
Dos primeiros contactos frios e distantes aos momentos partilhados, Gabriel e Qinaya irão, pouco a pouco, criar laços que o velho casmurro estava longe de imaginar. Até que…
Depois de o segundo tomo de “A Adopção” ter obtido, em 2017 e 2018 respectivamente os Prémio Saint-Michel para o Melhor álbum Francófono e o Prémio da BD Fnac da Bélgica, esta obra tornou-se uma referência incontornável da BD europeia dos últimos anos.
A edição portuguesa, com a chancela da Ala dos Livros, integra num único volume os dois tomos da edição francesa dedicados à história de Qinaya e, para além de apresentar uma nova capa, contem ainda um caderno suplementar de pesquisas gráficas das personagens destes álbuns.

Zidrou, nome artístico de Benoît Drousie, nascido em 1962 na Bélgica, radicado em Espanha há vários anos, Zidrou, começou a sua carreira de argumentista de banda desenhada nos anos 90, na revista Spirou. A sua anterior profissão, de professor primário, foi sem dúvida fundamental para dar vida a personagens como o “L’Elève Ducobu” (‘O Menino Toninho’, na edição de 2000 da Meribérica/Liber e ‘O Menino Boavida’, Edições ASA, 2007) – série que viria a ser adaptada a cinema em 2011 – ou de “Tamara”, dois ícones da banda desenhada juvenil em língua francesa. A partir de 2010, e depois do sucesso da série ‘Les Crannibales’ (com Jean-Claude Fournier) que foi premiada no Festival de BD de Angoulême, Zidrou iniciou uma carreira vertiginosa na banda desenhada de cariz adulto, dando uma nota pessoal às suas histórias: dramas quotidianos nos quais o realismo alterna com o fantástico, e a alegria de viver estabelece uma forte aliança com a tristeza e a deceção. Zidrou é actualmente um dos argumentistas mais prestigiados da nona arte tendo recebido, em 2021, o Grand Prix de l’Académie Victor Rossel para o conjunto da sua obra, passando, desde então, a fazer parte do júri da Academia de Banda Desenhada.

Arno Monin, depois de ter concluído um bacharelato em literatura e ter frequentado o primeiro ano do curso de História de Arte, ingressa numa escola de artes aplicadas que oferece formação na área do desenho, da animação e da banda desenhada. Ainda a frequentar o curso de formação, começa a cogitar num projeto de banda desenhada. Dedicou-se a ele a tempo inteiro de forma a poder apresentá-lo a diversos editores. O seu caminho cruzou-se então com o da Grand Angle (uma chancela da editora francesa Bamboo), para a qual assinou o desenho de “L’Envolée sauvage”, a sua primeira obra baseada num argumento de Laurent Galandon. Aclamada quer pela crítica, quer pelos leitores, esta evocação de Shoah recebeu inúmeros prémios. Trabalhou depois em “L’Enfant maudit”, história que se passa em França em Maio de 1968. Depois de ter colaborado com Zidrou em “Merci”, em 2014, assinam de novo, em conjunto, a obra “A Adopção”, cujo primeiro tomo data de 2016.

Para mais pormenores ver o vídeo:

Para subscreveres o canal DOC DOC TV, clica aqui.

A Adopção: Qinaya | A Garua
ZIDROU | ARNO MONIN
Editora: Ala dos Livros
Páginas: 144, a cores
Encadernação: capa dura
Dimensões: 235 x 320 mm
ISBN: 978-989-9108-09-7
PVP: 29,00€

Deixa um comentário