Novas obras de Miguel Angél Martín e Paulo J. Mendes.

A Escorpião Azul encerra o seu ano editorial com o lançamento de duas obras de autores que já fazem parte do seu catálogo. Trata-se do 5.º álbum do espanhol Miguel Angél Martín na editora, Cyberfreak, bem como o segundo livro de Paulo J. Mendes, Elviro.

Cyberfreak

Após BugNeuro HabitatThe Space BetweenSaphari, a Escorpião Azul lança a obra Cyberfreak de Miguel Angél Martín. Esta banda desenhada foi originalmente publicada na revista mensal espanhola El Víbora, mais concretamente no número duplo de verão de 1996 (denominado Extra de Verano), que assumiu dois números da revista nessa edição, 197-198.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

Depois de perder as duas pernas num acidente de automóvel, Riki deu-se como voluntário para poder participar num programa experimental da Agência Espacial Europeia. O seu corpo foi colocado num veículo de exploração planetária, que se movimenta com quatro pernas em vez de rodas e que tem autonomia própria. Este personagem vive e trabalha numa estação de serviço em plena auto-estrada. A música electrónica, a tecnologia e as drogas sintéticas envolvem o seu ambiente natural. Esta obra fala sobre a pobreza humana e da moral dos jovens permanentemente ligados a uma rotina de vazio, com uma obsessão por sexo no centro desse universo despedaçado. Uma visão crítica do futuro das novas gerações inserida numa realidade não muito longínqua.

Miguel Angél Martín é um conceituado autor de banda desenhada espanhol, galardoado com o Prémio Yellow Kid de melhor autor estrangeiro (Roma, 1999). O seu estilo em linha clara, limpo e elegante contrasta com a dureza dos seus argumentos, dotados de um de humor ácido. Em Espanha, tornou-se conhecido quando, em 1992, ganhou o Prémio Autor Revelação na Feira Internacional de Comics de Barcelona. Entre outros prémios, conta no seu palmarés com o Grande Prémio Attilio Micheluzzi (Comicon Nápoles 2003), o álbum Brian the Brain foi considerado o melhor livro do ano em 2007 pelos leitores do jornal italiano La Repubblica e em 2017 o Festival Romiccs de Roma escolheu Total OverFuck como a melhor BD europeia.

Para mais pormenores, ver o vídeo:

Para subscreveres o canal DOC DOC TV, clica aqui.

Cyberfreak
Miguel Angél Martín
Editora: Escorpião Azul
Páginas: 80, preto e branco
Encadernação: capa mole
Dimensões: 17 x 24 cm
ISBN: 9789895348855
PVP: 13,50€


Elviro

Há dois anos, a Escorpião Azul lançou o álbum de estreia de Paulo J. Mendes (entrevista aqui), intitulado O Penteador, o qual teve direito a 3 nomeações na 2.ª edição dos Prémios Bandas Desenhadas. Segue-se agora o livro Elviro, desta feita a cores.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

Numa pitoresca vila costeira, vivem-se os últimos dias do seu decrépito serviço de eléctricos. Elviro Bolacho, entusiasta de velhos veículos de transporte público, aproveita as férias de Verão com a esposa Ataílde para registar tudo o que pode desses derradeiros instantes. Uma zanga entre o casal leva a que passem a estadia separados. Ao longo de sete dias, ela toma banhos de sol com um amigo de ocasião numa praia infestada de mirones, enquanto ele passa o tempo à volta dos eléctricos, entre os seus registos e um esforço para tentar salvar o que resta, sem suspeitar que a sua atracção por uma jovem doceira irá desencadear precisamente o oposto.

Paulo J. Mendes nasceu no Porto em 1965, tendo desenvolvido desde cedo o gosto pelo desenho. Frequentou a Escola de Artes Decorativas Soares dos Reis, sendo dessa altura os primeiros e toscos esforços em BD, que publica no fanzine Comicarte, com cuja estrutura associativa colaboraria na organização das primeiras edições do Salão de Banda Desenhada do Porto. Participaria em algumas publicações de efémera duração, como o Jornal de Ramalde ou o descabelado fanzine “Düdü”, que cria com dois amigos. A vida profissional e outros interesses irão afastá-lo por algumas décadas do universo da BD, como desenhador e leitor. Trabalhou como desenhador publicitário em listas telefónicas e como pintor de azulejaria, tendo de permeio experiências diversas como a ilustração de temática ferroviária, desenho de medalha e de ex-líbris e ainda a pintura em aguarela. Em 2014, começou a praticar “urban sketching”, não tendo parado desde então e ao qual se dedica atualmente quase em exclusivo. O reencontro com a BD, desencadeado pela leitura de romances gráficos, foi como o acordar de um longo coma, reavivando o interesse, encantamento e a vontade de tornar a meter as mãos na massa – juntando uma série de ideias soltas, leva a efeito um exercício de retoma ao longo de ano e meio. O resultado é O Penteador, espécie de “desnovela gráfica”, conforme gosta de lhe chamar, laçada em 2020. Segue-se Elviro, em 2022.

Para mais pormenores, ver o vídeo:

Para subscreveres o canal DOC DOC TV, clica aqui.

Elviro
Paulo J. Mendes
Editora: Escorpião Azul
Páginas: 208, a cores
Dimensões: 17 x 24 cm
ISBN: 978-989-53488-6-2
PVP: 30,00€

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.