Livro de Nunsky de 2022.

Infelizmente, cometi um erro aquando da elegibilidade da banda desenhada Companheiros da Penumbra, da autoria de Nunsky, editada pela Chili Com Carne no 4.º trimestre de 2022, para as nomeações referentes a esse mesmo período. Sendo eu o responsável por realizar tal trabalho na organização dos Prémios Bandas Desenhadas, assumo tal erro em nome próprio.

Defini a obra em questão elegível para a categoria de Melhor Obra Nacional com Distribuição Alternativa, devido a não a encontrar à venda, nem presencialmente nem online, nas grandes cadeias livreiras, não tendo confirmado junto da editora a sua estratégia de distribuição para a mesma.

Após a divulgação das nomeações, fomos contactos pela Chili Com Carne a informar-nos do nosso erro, comunicando-nos ainda que a minha perceção da obra não ser distribuída nas grandes redes livreiras possa ter tido como origem a contratualização de uma nova distribuidora pela associação.

Em meu nome pessoal e da equipa organizadora dos Prémios Bandas Desenhadas, lamentamos publicamente o sucedido e apresentamos publicamente o nosso pedido de desculpas ao autor Nunsky e à associação Chili Com Carne por qualquer inconveniente causado. Tal como solicitado pela editora, retiramos, então, a obra das nomeações, dado não cumprir os critérios de distribuição alternativa.

Obviamente, tal não coloca nada em causa a questão da qualidade intrínseca da obra, ou os jurados dos Prémios Bandas Desenhadas não a teriam destacado e nomeado entre as diferentes obras. Acreditamos, inclusivamente, que a nível da crítica e de futuros prémios organizados por outras entidades, bem como pelos próprios leitores, esta importante obra de banda desenhada editada em 2022 continuará a ser citada e referenciada.

Aproveitamos também para anunciar uma alteração às categorias da 5.ª edição dos Prémios Bandas Desenhadas, referentes às obras editadas em 2023. As duas categorias Melhor Obra Nacional com Distribuição Comercial e Melhor Obra Nacional com Distribuição Alternativa serão eliminadas. Relembra-se que, a nível das categorias dos Prémios, se considera como Distribuição Comercial as publicações que usufruem de canais nacionais de distribuição livreira e/ou pontos de venda de periódicos. Por sua vez, considera-se Distribuição Alternativa as publicações que não usam nenhum desses dois canais.

O intuito de existirem estas duas categorias aquando da génese dos Prémios foi o de reforçar o alerta aos leitores de banda desenhada de que existem diversas formas de distribuição física das obras de banda desenhada e que em nenhuma delas se encontra tudo o que é publicado – nem tudo o que merece ser lido – no nosso país, seja em redes livreiras que operam a nível nacional, livrarias especializadas em banda desenhada ou noutras áreas, pontos de venda de periódicos, lojas diversas, venda online direta pelos editores aos clientes, venda temporária em eventos e muitas outras formas de comercialização.

Obviamente, a qualidade das obras é completamente independente da sua forma de distribuição e ao longo destes anos temos vindo a destacar paralelamente diferentes bandas desenhadas que ora são principalmente distribuídas de uma forma ora de outra.

No entanto, tal tem gerado alguns mal-entendidos nalguns círculos, nomeadamente a perceção errada destas duas categorias não serem paralelas mas sim existir entre elas uma hierarquia, como se a principal categoria fosse a referente às obras com a distribuição comercial, enquanto que a distribuição alternativa às grandes redes nacionais livreiras e bancas se remeteria para uma categoria secundária.

Acreditávamos que o historial de nomeações e premiações nas categorias de Melhor Argumento em Obra Nacional e Melhor Ilustração em Obra Nacional, categorias para as quais todas as obras são elegíveis, independentemente do modo de distribuição, esclarecesse tal questão, sem qualquer sombra de dúvida. Se os jurados encarassem as obras na categoria de distribuição alternativa como inferiores às com distribuição comercial, não existiriam tantas nomeações e premiações de obras com distribuição alternativa nas categorias de Melhor Argumento e Melhor Ilustração, bem como nas categorias das Melhor Publicação de Humor, Melhor Antologia, Melhor BD curta em Antologia, Melhor Edição ou Melhor Reedição.

De qualquer modo, com o nosso trabalho na distinção da melhor banda desenhada produzida em Portugal, independentemente da sua forma de distribuição, a verdade é que acreditamos que, ao longo destes anos, já passámos a nossa mensagem a todos os leitores de BD que são sensíveis à questão de que não é a forma de distribuição que influencia a qualidade intrínseca de uma obra de banda desenhada.

Por outro lado, acreditamos também que quem tem uma perceção errada de que existe uma hierarquização nas categorias Melhor Obra Nacional com Distribuição Comercial e Melhor Obra Nacional com Distribuição Alternativa continuará com a mesma opinião se não modificarmos a constituição das categorias dos Prémios.

Nesse sentido, a partir da 5.ª edição dos Prémios Bandas Desenhadas, inclusive, passará a existir uma única categoria, Melhor Obra Nacional, independentemente da distribuição das diferentes obras. E, tal como para as restantes categorias, as obras são elegíveis independentemente da sua forma de distribuição.

Se é um facto que, com tal decisão, anualmente, passam a ser distinguidas nas nomeações para melhor obra apenas 5 bandas desenhadas em vez de 10, tal deixará claro, de forma inequívoca, que não promovemos a guetização de obras, autores ou editoras.

Da nossa parte, continuaremos a promover a banda desenhada nacional, que continua a ser produzida e publicada apesar de todos os obstáculos.

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.