A Turma de Cabralinho e as Bruxas de Monte Vermelho

A Turma de Cabralinho e as Bruxas de Monte Vermelho

a turma de cabralinho

A Turma de Cabralinho e as Bruxas de Monte Vermelho, da autoria de Domingos Luísa e Coralie Silva.

Das atuais 11 publicações do projeto BDPALOP, 7 delas foram distribuídas em Portugal no último trimestre do ano passado. Uma das bandas desenhadas da intitulada Primeira Coleção é A Turma de Cabralinho e as Bruxas de Monte Vermelho, da autoria de Domingos Luísa e Coralie Silva.

Esta é uma das 3 bandas desenhadas cabo-verdianas publicadas na Primeira Coleção da BDPALOP, no qual constam 3 BD de Angola, 3 de Cabo Verde e 3 de Moçambique. A razão por terem sido distribuídas somente 7 publicações em Portugal, tem a ver com o facto da produção de 2 delas se ter atrasado.

Para selecionar as 9 bandas desenhadas a constar da Primeira Coleção, o projeto BDPALOP, sediado em Moçambique, realizou um concurso, que teve como júri Maísa Chaves (ilustradora – Moçambique), Nádia Aragão (autora de banda desenhada infantil – Angola), Daniel Medina (escritor – Cabo Verde), Rodrigo Faria (editor – Brasil) e Paulo Monteiro (autor de banda desenhada e diretor do Festival Internacional de BD de Beja – Portugal).

A BDPALOP contou com masterclasses realizadas por profissionais da BD na área da ilustração, argumento, paginação, coloração e artes-finais. A equipa de formação e mentoria foi constituída por André Caetano, André Oliveira, Cris Peters, Frederica Armada, Inês Amaro, Joana Afonso, Joana Mosi, João Mascarenhas, Jorge Coelho, José de Freitas, Miguel Mendonça, Manuel Morgado, Mário Freitas, Osvaldo Medina, Pedro Moura, Rapha Pinheiro, Ricardo Venâncio e Zé Burnay.

O projeto BDPALOP é apoiado pela PROCULTURA – Promoção do Emprego nas Atividades Geradoras de Rendimento no Setor Cultural nos PALOP e Timor Leste, ação do Programa PALOP-TL, financiado pela União Europeia e cofinanciado e gerido pelo Instituto Camões, I.P. O projeto tem como parceiros o Anima Estúdio Criativo (Moçambique), Bomcomix Estúdios (Angola), Jovemtudo (Cabo Verde) e A Seita (Portugal).

Quanto à inspiração para a banda desenhada A Turma de Cabralinho e as Bruxas de Monte Vermelho, Domingos Luísa conta que “não dei conta do ponto de partida, veio tudo desde muito cedo“. Quanto a Coralie Silva, afirma que “a BDPALOP deu-me a oportunidade de enriquecer ainda mais o meu conhecimento nesta área e também me permitiu realizar um grande sonho ao publicar pela primeira vez fora do país uma banda desenhada minha. A BDPALOP vai inspirar os novos designers, vai fazer com que acordem e queiram fazer algo inovador. É uma grande oportunidade dar a conhecer a minha banda desenhada noutros países e chegar a mais crianças com as minhas histórias. Para mim, é um sonho realizado“.

É verão na Cidade da Praia e Cabralinho passa a maior parte das férias com os seus amigos. O pai de Cabralinho adora contar histórias e aproveita as férias para passar mais tempo com as crianças. É então que decide contar a história das bruxas de Monte Vermelho, mas a imaginação das crianças leva-as a um lugar entre a ficção e a realidade, onde se vêem envolvidas numa agitada aventura. Após muitas peripécias, os nossos heróis vão aprender a utilizar melhor o búzio mágico, um artefacto com poderes mágicos que descobriram numa aventura passada. Pode ser que nem todas as bruxas sejam más.

Domingos Luísa é um pintor, escultor e cenógrafo cabo-verdiano. Formou-se em Artes Gráficas, Audiovisuais, Cerâmica e Ilustração, tendo sempre tido um fascínio especial pela banda desenhada. Dedica a maior parte do seu tempo à conceção de monumentos, estátuas e bustos para o governo de Cabo Verde e outras entidades nacionais e estrangeiras.

Coralie Silva é uma designer e artista plástica cabo-verdiana. O seu interesse pela pintura fez com que viajasse, enquanto jovem, para o Canadá e acabasse por especializar os seus estudos em Design, trabalhando em design editorial e multimédia. O seu gosto pela banda desenhada cresceu com o tempo, tendo sido em criança uma leitora assídua do Mickey, Turma da Mônica e Astérix.

Deixa um comentário