A plataforma Crunchyroll, existente em Portugal desde 2013, estreia frequentemente séries de anime, não sendo de estranhar que algumas delas sejam transposições de mangas para animações. Das 7 estreias que ocorreram esta semana, 6 são baseadas em mangas inéditos em Portugal.

Magical Girl Ore (魔法少女俺 / Mahō Shōjo Ore, literalmente “Eu Sou uma Rapariga Mágica”) é uma série de manga da autoria de Icchokusen Mokon. Iniciou a sua publicação seriada em 2012 na revista Comic Be da editora Fusion Product, tendo sido posteriormente coligida em dois volumes. Em 2014, a serialização da série reiniciou na mesma revista. A adaptação para anime esteve a cargo do estúdio Pierrot+, com realização de Itsuro Kawasaki e produção da empresa Genco. No total, são 12 episódios. Com o slogan “O amor fortalece a mulher”, esta série centra-se na estudante do ensino secundário Saki quando esta descobre que a sua mãe, Sayori, costumava ser uma “rapariga mágica”, necessitando de passar essa função a Saki. Com a ajuda da mascote Kokoro, Saki consegue transformar-se para lutar contra os demónios que ameaçam raptar a sua paixão, Mohiro. Infelizmente, a sua forma de rapariga mágica é um grande homem musculado num uniforme feminino, o que causa bastante embaraço a Saki. A situação começa a ficar ainda mais complicada quando Mohiro começa a sentir-se atraído pela forma mágica de Saki, enquanto a sua amiga e colega do duo pop Magical Twin, Sakuyo, revela estar atraída por Saki.


Love To-Lie-Angle (立花館To Lieあんぐる / Tachibana-kan To Rai Anguru), também conhecido por Tachibanakan To Lie Angle Tachibanakan Triangle é uma série de manga do género yuri, da autoria de Merryhachi. Em publicação, desde 2014, na revista Comic Yuri Hime da editora Ichijinsha, tem vindo a ser compilado em volumes, atualmente em número de 5. A transposição para os 12 episódios de anime esteve a cargo do estúdio Creators in Pack em conjunto com o Studio lings, cabendo a realização a Hisayoshi Hirasawa. Hanabi Natsuno é a protagonista da série, uma nova aluna do ensino secundário que julga que vai residir na luxuosa e moderna Mansão Tachibana… Mas o seu alojamento acaba por ser a Pensão Tachibana. Neste girl’s love, Hanabi, no seu primeiro dia, encontra uma misteriosa rapariga nua, testemunha uma rapariga mais velha num momento íntimo e fica constrangida com uma visão de uma amiga de infância…


Comic Girls (こみっくがーるず / Komikku Gāruzu) é uma série de manga, da autoria de Kaori Hanzawa. É publicada pela editora Houbunsha na revista Manga Time Kirara Max, dirigida a jovens adultos do sexo masculino (seinen). A adaptação para a animação foi realizada pelo estúdio Nexus, sendo os 12 episódios realizados por Yoshinobu Tokumoto e escritos por Natsuko Takahashi. Depois de ter um resultado terrível numa sondagem, Kaoruko Moeta, uma autora de manga 4-koma com o pseudónimo artístico Kaos, decide ir morar num dormitório feminino de autoras de manga para tentar melhorar a sua arte. Aqui, conhece a sua nova companheira de quarto, Kouyime Koizuka, uma autora de manga shojo que tem dificuldades em desenhar rapazes. O quarteto de amigas é completado por Ruki Irokawa e Tsubasa Katsuki. Tsubasa realiza manga shonen e coloca-se no papel dos seus personagens. Ruki gostava de desenhar manga infantil mas ilustra manga erótico.


Hinamatsuri (ヒナまつり) é uma série de manga da autoria de Masao Otake. Começou a ser publicada em 2010 na revista Fellows! da editora Kadokawa, tendo o nome da revista entretanto sido alterado para Harta. Até ao momento, foi coligida em 13 volumes. A série de animação de 12 episódios esteve a cargo do estúdio Feel. O anime foi escrito por Keiichiro Ochi, competindo a realização a Kei Oikawa. Um certo dia, um estranho objeto cai na cabeça de Niita Yoshifum, um membro da yakuza. Dentro dele, está uma estranha jovem chamada Hina. Ela tem superpoderes e, relutantemente, Niita dá-lhe guarida. Por um lado, os seus poderes podem ajudá-lo na sua atividade. Por outro, teme que ela usa os poderes nele. E ainda há outra questão… Se Hina não usar os seus poderes, ela perde o controlo e destrói tudo ao seu redor… Desta forma, inicia-se a estranha vida conjunta destes dois personagens…


You Don’t Know Gunma Yet (お前はまだグンマを知らない / Omae wa Mada Gunma o Shiranai) é um manga de comédia, da autoria de Hiroto Ida, serializado online desde 2013 no site Kurage Bunch da editora Shinchosha. Até ao momento, foi coligido em 8 volumes. A sua primeira adaptação foi em 2017 para uma série de imagem real de 4 episódios, ao qual se se seguiu um filme, ambos protagonizados por Sotaro Mamiya. O anime ficou a cargo dos estúdios Asahi Production e CJT, com argumento e realização de Mankyu. Kamitsuki é obrigado a mudar-se para a província de Gunma. No caminho, ele decide pesquisar um pouco sobre a região, e tudo que ele descobre é assustador! Dizem que é “a única região inexplorada do mundo” e “certifique-se de que leva todo o equipamento necessário.” Que tipo de lugar é Gunma? O que vai acontecer a Kamitsuki enquanto estiver lá?


GeGeGe no Kitaro (ゲゲゲの鬼太郎), inicialmente conhecida pelo título Kitaro of the Graveyard, é uma série de manga de 1960, da autoria de Shigeru Mizuki, de quem a Devir editou o ano passado NonNonBa. GeGeGe no Kitaro é conhecido pela popularização de criaturas folclóricas conhecidas como yokai, uns espíritos monstruosos que protagonizam a série. Esta história baseia-se num conto folclórico de 1933 da autoria de Masami Itou, interpretado em kamishibai. A série de manga foi considerada demasiado assustadora para as crianças, tendo sido publicada em diferentes revistas dirigidas a adolescentes do sexo masculino, como a Weekly Shonen Magazine, Shōnen Sunday, Shōnen Action ou Shukan Jitsuwa. A série foi reunida em 9 volumes. A primeira transposição para anime ocorreu em 1968 com 65 episódios. Uma segunda série de 45 episódios iniciou-se em 1971. Seguiram-se a 3.ª série em 1985 (115 episódios), 4.ª série em 1996 (114 episódios) e 5.ª série em 2007 (100 episódios). Uma série de 11 episódios com o título Kitaro of the Graveyard foi transmitida em 2008. O manga teve também direito a duas adaptações para filmes de imagem real em 2007 e 2008, bem com um filme de animação em 2008. Dez anos depois, o novo anime é da responsabilidade do estúdio Toei Animation – tal como o filme de animação de 2008 -, contando com o argumento de Hiroshi Onogi e a realização de Koji Ogawa. Após quase duas décadas de século XXI, as pessoas começaram-se a esquecer da existência dos yokai. Quando diversos fenómenos inexplicáveis atingem os adultos do mundo humano com confusão e caos, uma rapariga de 13 anos chamada Mana escreve uma carta ao Correio Yokai em busca de respostas. Como consequência, é visitada por GeGeGe no Kitaro…

 

Outras Leituras