A Arte de Autor passa a editar em Portugal o personagem Corto Maltese. Este personagem, considerado por alguns a criação maior do autor italiano Hugo Pratt (e que foi publicado pela primeira vez na revista Sgt Kirk a 10 de julho de 1967) comemora 50 anos em 2017. Mas 2017 é, no que refere a Pratt e a Corto Maltese, um ano de dupla efeméride, pois, se Pratt fosse vivo, completaria no próximo dia 15 de junho 90 anos.

A Arte de Autor adianta-se às efemérides para o lançamento simultâneo de dois livros, disponíveis no site da editora este mês, bem como na Feira do Livro de Lisboa.

Uma das obras é a edição a cores de Sob o Sol da Meia-Noite, o último título, assinado por Juan Díaz Canales e Rúben Pellejero.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

As novas aventuras de Corto Maltese. 1915. Acabado de chegar ao Panamá acompanhado por Rasputine, Corto Maltese está novamente de partida! O destino é São Francisco e a sua Exposição Internacional onde espera encontrar um amigo de longa data, o escritor Jack London. Mas o autor de O Apelo da Selva dirige-se já para o México, a fim de efectuar uma reportagem sobre a revolução de Pancho Villa e ambos desencontram-se. Deixou no entanto uma mensagem pedindo a Corto que entregasse uma carta a uma certa Waka Yamada; esta, uma antiga estrela de ‘saloon’ em Dawson City durante a corrida para o ouro, havia-se convertido em militante contra o tráfego de brancas no Alasca. Em troca de lhe fazer chegar essa carta, London promete a Corto uma nova aventura… e um misterioso tesouro! Corto Maltese inicia assim um longo périplo pelas vastas extensões geladas do Grande Norte, numa viagem pautada por inúmeros perigos e ameaças. Porque, sob o sol da meianoite, há outros predadores que rondam para além dos lobos e dos ursos… Criada pelos espanhóis Juan Díaz Canales e Ruben Pellejero, a obra é a primeira história do personagem Corto Maltese escrita sem a participação de Hugo Pratt, e foi inicialmente publicada em França em Setembro de 2015.

Juan Díaz Canales nasceu em Madrid em 1972. Desde muito novo que gosta de banda desenhada. Aos 18 anos, começou a trabalhar num estúdio de desenhos animados de nome “Lápiz Azul”, onde conhece Juanjo Guarnido, com quem trava uma grande amizade. Juan continuou a viver em Espanha enquanto Juanjo é contratado pelo novo estúdio que a Disney abriu em Paris. Apesar da distância, começam ambos a realizar um projecto comum que obtém um êxito fulgurante: Blacksad, série da qual acabam por publicar cinco volumes e a qual obteve, em Espanha, o Prémio Nacional del Comic 2014. Entretanto, Canales estuda Belas Artes na Universidade Complutense de
Madrid, tendo decidido, em 1996, fundar a sociedade “Tridente Animación” juntamente com Teresa Valero e outros dois amigos. Desde então, a sua actividade profissional divide-se entre a sua faceta de desenhador de pré-produção para séries de televisão e longas-metragens de  animação, e a de argumentista de banda desenhada, a qual inclui obras como Los Patricios (desenhos de Gabor), ou Fraternity, (desenhos de José Luis Munuera).

Rúben Pellejero nasceu em Badalona (Barcelona – Espanha), em 1952. Desenhador profissional desde 1970, dedica-se à BD a partir de 1982 com a publicação de Historias de una Barcelona. Com argumento de Jorge Zentner, assina as histórias As Memórias de Mr. Griffaton e, mais tarde, FM em Frequência Modulada. Dieter Lumpen surge em 1985. Em 1996, publica O Silêncio de Malka obra que no ano seguinte obtem, em Angoulême,  o Alph’Art para o Melhor Álbum Estrangeiro. Publica ainda  L’Impertinence d’un été (com Denis Lapière) e Loup de pluie (com Jean Dufaux), antes de retomar  Corto Maltese  em parceria com Juan Diaz Canales.

Corto Maltese: Sob o Sol da Meia-Noite
Juan Díaz Canales & Rúben Pellejero
Editora: Arte de Autor
Páginas: 88, cor
Apresentação: Cartonada
ISBN: 978-989-99674-7-2
PVP: 18,65€

nota: imagens cedidas pela editora.